Resenha: O Livro Das Princesas

segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Nenhum comentário

Livro: O Livro Das Princesas.

Autoras: Meg Cabot, Paula Pimenta, Lauren Kate e Patrícia Barbosa.

Editora: Galera Record.

Páginas: 288.

Avaliação: ❤❤❤❤.

Sinopse:

Da mesa da Princesa Mia Thermopolis: Olá, amigos, fãs e companheiros admiradores de princesas (ou eu deveria dizer simpatizantes de princesas?)!

 Eu mal pude acreditar quando alguém do Brasil permitiu que EU desse uma olhadinha neste livro. 

Mas acho que faz sentido, já que, além de ser uma princesa, também tenho verdadeira paixão por histórias românticas! 

Acreditem no que eu digo, este livro tem essas duas coisas de sobra! Mas são releituras contemporâneas, com reviravoltas que farão você dizer owwwwnnnnnn… 

Uma Cinderela DJ? Rapunzel popstar? Bela é uma supermodelo? E unicórnios em A Bela Adormecida?! Sim, por favor! Mais, mais. POR FAVOR. Não se preocupem, tem mais. Muito mais.

Minha Opinião:

Eu vou contar o que eu achei de cada conto, mas não irei revelar sobre o que cada um vai contar, afinal perderia a graça...

O livro em geral é muito bom, ele é fofo, e você acaba viajando mesmo para o mundo das princesas da vida real.... Acho que não gostei apenas de um deles.


Eu adorei o primeiro conto, ele é super rápido, não é monótono, e apesar de não muito longo a gente consegue absorver os sentimentos dos personagens.

Os personagens são muito fofos, e ela é "rata de biblioteca", mas é uma supermodelo, ele também é louco por livros, isso me fez amar eles.


Eu gostei muito do segundo conto, acho que a autora se superou, e diversas vezes quis continuar vivendo no pequeno universo que ela criou.

Os personagens são as coisas mais lindas do mundo, a amizade, o forte laço familiar entre mãe e filha, me fizeram acho o conto mais apaixonante.


Acho que o terceiro foi o que menos gostei, ele ficou um pouco confuso, e foi o que mais demorei pra ler... Acho que foi o único que não me convenceu... Todos apesar de curtos me transmitiram algo muito bom, esse por outro lado, foi só mais uma história sem sentido.


Eu amei esse, ele trás uma história simples, porém a autora conseguiu fazer algo grandioso, fazendo um amor nascer no lugar mais provável... Eu acho que o amor não tem que sempre ser algo inusitado que surge e tudo gira em torno dele.

Bom gente, essa resenha ficou um pouco confusa, mas é a primeira vez que eu resenho um livro de contos.

Beijos até a próxima❤



Resenha: Julieta Imortal

sábado, 29 de outubro de 2016 Nenhum comentário

Livro: Julieta Imortal.

Autora: Stacey Jay.

Editora: Novo conceito.

Páginas: 237.

Avaliação: ❤❤


Sinopse:

Julieta Capuleto não tirou a própria vida.

 Ela foi assassinada pela pessoa em quem mais confiava, seu marido, Romeu Montecchio, que fez o sacrifício para assegurar sua imortalidade. 

Mas Romeu não imaginou que Julieta também teria vida eterna e se tornaria uma agente dos Embaixadores da Luz. Por setecentos anos, Julieta lutou para preservar o amor e as vidas de inocentes, enquanto Romeu tinha por fim destruir o coração humano. 

Mas agora que Julieta encontrou seu amor proibido, Romeu fará de tudo que estiver ao seu alcance para destruir a felicidade dela. 


Minha Opinião:

Eu não gostei desse livro, foi um livro que eu criei muita expectativa, porque alguns amigos meus já tinham lido e gostado, porém, não chegou nem perto do que eu havia imaginado.

Eu achei que acabou sendo uma leitura arrastada, por conter várias e várias páginas sem diálogos, parágrafos enormes, que giravam, giravam e não chegavam a lugar nenhum. E isso me fez demorar para ler o livro.

Em alguns trechos era difícil de identificar o que estava acontecendo, em um segundo um odiava o outro, no mesmo trecho, eles sentem uma forte a atração pena um do outro. A troca de um ambiente para outro também me deixou bem confusa.

Em relação aos personagens, eu gostei da Julieta, mas também odiei ela, ela é aquele tipo de personagem indesisa, que faz vocês querer entrar no livro e dar uns tapa, porém ela não pensa só nela, e tenta ajudar as outras pessoas, isso me fez amá-lá. Já nosso Romeu, é aquele tipo de vilão, que apesar de fazer as coisas meio terríveis, se redime, e faz nossos corações se derreterem.

Mas o pior é o final, ele ficou meio sem sentido, eu achei que poderia ser melhor. Mas me falaram que "Romeu Imortal" é melhor, estou com um pouco de receio, porém irei arriscar em breve.

Para quem gosta do livro, quero pedir desculpa, pela crítica negativa, mas essa é minha opinião.

Bjuus até a próxima...





Tag: 10 Perguntas Literárias

sexta-feira, 28 de outubro de 2016 Nenhum comentário
Oii gente, hoje depois de algum tempo ( Muito tempo), eu vim postar uma tag, não me julguem eu gosto de postar resenhas, as vezes não sobra tempo para postar coisas diferentes, e da um certo trabalho a mais fazer Tags, mas sempre que possível trarei uma para vocês.

A tag de hoje eu vi lá no canal do Alisson7potter, eu vou deixar o link, para caso alguém quiser ver... (https://youtu.be/DKzQYeLRC9U)

A tag consiste em eu responder à 10 perguntas sobre livros... Eu falo coisas muito óbvias as vezes... Mas chega de papo, vamos para as perguntas...

1) Capa Mais Bonita da Sua Estante:
 Dezessete Luas.

2) Se você Pudesse Trazer Um Personagem Para a Realidade, Qual séria?

Percy Jackson, porque ele é lindo, bem humorado acho que séria legal passar uma tarde com ele. Haha


3) Se você pudesse fazer uma entrevista com um autor(a), qual séria?

Séria com a Tabitha Suzuma, perguntaria se ela imagina como estão seus personagens hoje... 


4) Um livro que você não lerá de novo, porque?

Julieta Imortal, eu não gostei tanto do livro, acho que se eu relese ele de novo eu estaria perdendo uma outra história.


5) Uma história confusa:

Paixão, o 3 livro da série Fallen.


6) Um casal:

Tate e Miles de O Lado Feio Do Amor



7) 2 vilões (um que você goste e outro que não goste):

Damon de Diários de um Vampiro, porque ele é lindo maravilhoso.

O padrasto da Eleanor do livro Eleanor e Park.




8) Um personagem que você mataria ou tiraria do livro:

Essa é difícil... Acho que eu tiraria o Aspen de A Seleção, acho que ele acaba fazendo os problemas da America serem fúteis.


9) Se você pudesse viver em um livro qual séria?

Harry Potter, porque apesar de todo o perigo, o mundo de Harry Potter é incrível.


10) Qual o maior e o menor livro da sua estante: 

Meu maior livro é o inferno de Gabriel.

Meu menor livro é Corações em Fase Terminal.

Vou marcar aqui alguns blogs para responder essa tag:


Comentem o link das respostas de vocês.

Bjus até a próxima...











Tag: Outubro Rosa Literário

terça-feira, 25 de outubro de 2016 Nenhum comentário


Tag: Outubro rosa literário



Oi queridos, tudo bem? Hoje não vou escrever uma resenha, mas uma tag. Essa tag foi criada pelo blog "Psicologia para curiosos", mas eu a conheci através do blog "Leitora Voraz". Ninguém me indicou, mas resolvi responder porque achei interessante para ajudar na divulgação da campanha “Outubro Rosa” de conscientização e prevenção do câncer de mama.
Antes da tag, vou falar um pouco sobre a prevenção: a melhor forma de prevenir é fazendo o autoexame, que é rápido, fácil e prático. O principal benefício é a possibilidade de salvar sua vida. Independente da idade é sempre bom se prevenir.  
Agora, vamos a tag:                     

1. Campanha: um livro que você indica para todos.

Tenho vários livros favoritos que costumo indicar a leitura. Alguns deles são: Para todos os garotos que já amei, Sr Daniels, e  todos os livros do autor Nicholas Sparks.

2. Prevenção: um livro que você previne as pessoas indicando elas a não lerem.

Não costumo falar para as pessoas não lerem “determinado” livro, pois o livro que não agrada um leitor pode agradar a outro. Porém, um livro que não me agradou muito foi Tormenta, da série Fallen. Após algum tempo lutando com a leitura, acabei abandonando o livro e o restante da série.

3. Câncer de mama: um livro com um personagem que precisamos ter cuidado.

Orgulho e Preconceito, de Jane Austen.

Eu colocaria esse livro nessa categoria porque é comum nos encantarmos pelo Sr Darcy e isso pode criar uma ilusão nas meninas quanto ao seu futuro marido. Então, eu diria que a leitura exige um pouco de cuidado.


4. Dia mundial: um livro que todo mundo ama.

Como eu era antes de você, de Jojo Moyes. É um livro que tem sido muito procurado recentemente.





5. Rosa: um livro de capa rosa.

Faça seu pedido, de Mandy Hubbard
Sinopse: Kayla McHenry está tendo o pior aniversário de dezesseis anos da história! E não é só porque ela é diferente. Fica difícil se divertir quando você está apaixonada pelo namorado da sua melhor amiga.
Na hora de assoprar as velinhas, Kayla faz um pedido: “Eu desejo que todos os meus desejos de aniversário se tornem realidade. Porque eles nunca se realizaram”.
Na manhã seguinte, ela acorda e vê um Meu Querido Pônei cor-de-rosa pastando em seu jardim. No dia seguinte, depara-se com um carregamento de chicletes de bolinha para um ano inteiro. E, então, um cara meio plastificado chamado Ken aparece e começa a segui-la por toda a cidade, a bordo de um conversível!
A cada dia, um novo desejo se torna realidade. Mas… isso PRECISA PARAR. Porque, quando fez quinze anos, Kayla desejou ganhar um beijo de Ben Mackenzie… E Ben, agora, é nada menos que o namorado de sua melhor amiga!
 Fonte: Editora Gutenberg

6. Auto-exame: um livro que você descobriu sozinho e foi bom.

No ano passado, estava na casa da minha avó e achei alguns livros antigos que havia lá e entre eles estavam alguns romances de Barbara Cartland. O primeiro livro que encontrei era “Casamento Forçado”, fiquei encantada com a história e comecei a ler. Fiquei apaixonada pelo livro e acabei lendo os outros que tinha achado e me apaixonei pelo gênero romance histórico.



7. Médico: um livro que todo mundo deveria ler.

Eu poderia selecionar vários livros para essa categoria, mas escolhi “A bandeja”, de Lycia Barros. O livro é maravilhoso e ainda nos deixa alguns ensinamentos para a vida.




Sinopse: Aos 18 anos, Angelina está prestes a viver o maior desafio de sua vida: sair de Petrópolis para estudar no Rio de Janeiro, deixando para trás os cuidados e a proteção de seus pais.
Assim que se instala na república de estudantes e começa a assistir às aulas, a jovem percebe que as dificuldades serão muitas. Ela divide um quarto com uma colega desorganizada, uma frequentadora assídua de festas e chopadas que vive cercada de más companhias. Além disso, as condições das instalações da faculdade são precárias e os professores não parecem comprometidos.
Angelina já está desanimando de sua nova vida quando esbarra no lindo Alderico – ou Rico –, um cara capaz de fazer qualquer garota perder o fôlego. O que ela não poderia imaginar era que Rico é seu professor de linguística e se interessaria por ela também.
Deslumbrada com a descoberta da paixão e certa de que Rico é seu grande amor, Angelina se joga de cabeça nessa relação, ignorando todos os conselhos que recebera dos pais a vida inteira.
Ao mesmo tempo ela começa a ter sonhos que não consegue entender: homens lhe oferecem objetos numa bandeja e, logo depois que Angelina aceita seus presentes, eles se transformam em feras e desaparecem numa floresta.
Primeiro volume da série “Despertar”, A bandeja é um romance arrebatador que retrata os dramas e as provações pelos quais qualquer jovem passa quando se afasta de sua essência e deve trilhar de novo o caminho do amor verdadeiro e de Deus.

Fonte: Editora Arqueiro


8. Luta: um livro difícil de terminar.

Como respondi na questão 2, acabei abandonando a leitura de Tormenta, mas antes tive muita dificuldade pra terminar a leitura de Fallen. Cheguei a demorar meses para concluir o livro.


9. Peito: um livro que tem um lugar especial no seu coração.

Um dos meus livros favoritos é A Marca de Uma Lágrima (resenha aqui), livro que já li diversas vezes e sempre, que tenho uma oportunidade, leio novamente.
 

10. Risco: um livro que você tem medo de ler.

Qualquer livro de suspense me dá medo. Citarei, como exemplo, A Garota no Trem, de Paula Hawkins.
Sinopse: Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor
 Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas.
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. 
Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota no trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.
Fonte: Editora Record

11. Conscientização: tagueie outras pessoas.
Não vou taguear ninguém, já que outubro está no fim. Mas se alguém quiser fazer, sinta-se à vontade.

 Espero que tenham gostado. Até a próxima. Beijos,
Keila

Resenha: Dias Perfeitos

sábado, 22 de outubro de 2016 Nenhum comentário

Autor: Raphael Montes

Editora: Companhia das Letras

Ano: 2014

Páginas: 280Avaliação: 5/5



Sinopse: Téo é um solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e examinar cadáveres nas aulas de anatomia. Durante uma festa, ele conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Ela está escrevendo um road movie sobre três amigas que viajam em busca de novas experiências. Obcecado por Clarice, Téo quer dissecar a rebeldia daquela menina. Começa, então, uma aproximação doentia que o leva a tomar uma atitude extrema. Passando por cenários oníricos, que incluem um chalé em Teresópolis e uma praia deserta em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita, repleta de tortura psicológica e sordidez. O efeito é perturbador. Téo fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas atitudes com uma lógica impecável. A capacidade do autor de explorar uma psique doentia é impressionante – e o mergulho psicológico não impede que o livro siga um ritmo eletrizante, repleto de surpresas, digno dos melhores thrillers da atualidade. Dias perfeitos é uma história de amor, sequestro e obsessão. Capaz de manter os personagens em tensão permanente e pródigo em diálogos afiados, Raphael Montes reafirma sua vocação para o suspense e se consolida como um grande talento da nova literatura nacional.


Minha leitura: A narrativa de Raphael me pegou de uma tal forma que devorei o livro em poucos dias, eu simplesmente precisava saber como a história de Téo iria terminar. O livro é narrado e pensado na perspectiva de Téo, um jovem estudante de medicina e morador do Rio de Janeiro. Logo que Téo conhece Clarice fica obcecado pela garota que não demonstra interesse nenhum nele, mas, na cabeça dele ela era a "mulher da vida dele". É assim que começa a doentia perseguição pela garota. Clarice sempre deixa claro que não quer e nunca quis nada com ele, mas ele por diversas vezes fala "que o sentimento se tem com um tempo". Ela até tenta demonstrar a ele que está entrando no jogo só que não dá muito certo.
Você vai se deparar por varias vezes durante a leitura, perplexa pela loucura e a forma fria de Téo reagir em certas situações. Só sei que, pra mim é digno de ser favoritado, um dos melhores que li esse ano, e sempre quando vou indicar a alguém penso nesse livro, e da até uma vontade de reler.

Minha citação favorita: “Quando criança, passava noites sem dormir, as mãos trêmulas diante dos olhos, tentando desvendar os próprios sentimentos. Sentia-se um monstro. Não gostava de ninguém, não nutria nenhum afeto para sentir saudades: simplesmente vivia. Pessoas apareciam e ele era obrigado a conviver com elas. Pior: era obrigado a gostar delas, mostrar afeto. Não importava sua indiferença desde que a encenação parecesse legítima, o que tornava tudo mais fácil.” (pág. 12)

Curiosidades: Para quem não sabe o mesmo tem outros livros lançados super hypados.
Suicidas - (2012)
O sorriso do homem mau - (2013)
Dias perfeitos - (2014)
O vilarejo - (2015)
Jantar secreto - (2016) PS.: Está em pré-venda. Lançamento será dia 23/11/2016.

Uma boa leitura!
Obrigada por ler!!!

Meu Insta: @jsantos6719

Resenha: Vinte Garotos no Verão

segunda-feira, 17 de outubro de 2016 Nenhum comentário
   Vinte Garotos no Verão.





Autora: Sarah Ockler.
Editora: Novo Conceito.
Páginas: 288.
Avaliação:☆☆☆☆☆

Sinopse: Quando alguém que você ama morre, as pessoas perguntam como você está, mas não querem saber de verdade. Elas buscam a afirmação de que você está bem, de que vocêaprecia a preocupação delas, de que a vida continua. Em segredo, elas se perguntam quando a obrigação de perguntar terminará (depois de três meses, por sinal. Escrito ou não escrito, é esse o tempo que as pessoas levam para esquecer algo que você jamais esquecerá).
As pessoas não querem saber que você jamais comerá bolo de aniversário de novo porque não quer apagar o sabor mágico de cobertura nos lábios beijados por ele. Que você acorda todos os dias se perguntando por que você está viva e ele não. Que na primeira tarde de suas férias de verdade você se senta diante do mar, o rosto quente sob o sol, desejando que ele lhe dê um sinal de que está tudo bem.

Minha opinião: Já faz um tempo que eu li esse livro, mas me lembro como se fosse ontem da sensação de prazer em lê-lo.
   Desdo primeiro capítulo eu fiquei encantada, e meu Deus! Não consegui mais largá-lo. E quando finalizei a leitura eu estava em prantos... 
   Sim, esse é um livro de fortes emoções, e eu, sendo mega sensível chorei muito.
Eu não sei bem ao certo o que me chamou mais a atenção nessa história, porque ela como um todo é daquelas que te deixam eufórica só de pensar nela. Esse livro trata de assuntos sérios,  como a morte e possuí personagens marcantes, como a Frank e a Anna. 
  Eu só não gostei do final, mas não que eu tenha achado que foi mega ruim... 
  Mas enfim, se gostaram da minha opinião leiam o livro e veja o quão maravilhoso ele é.
  E se você já leu,  diga o que achou, vou adorar saber.  ;)

Resenha: Easy

sábado, 15 de outubro de 2016 Nenhum comentário

Livro: Easy.

Autora: Tammara Webber.

Editora: Verus.

Páginas: 305.

Avaliação: ❤❤❤❤.


Sinopse:

Jacqueline segue o namorado de longa data para a faculdade que ele escolheu, a última coisa que ela espera é levar um fora no segundo ano. 

Depois de duas semanas em estado de choque, ela acorda para sua nova realidade: ela está solteira, frequentando uma universidade que nunca quis, ignorada por seu antigo círculo de amigos e, pela primeira vez na vida, quase repetindo em uma matéria.

Ao sair de uma festa sozinha, Jacqueline é atacada por um colega de seu ex. Salva por um cara lindo e misterioso que parece estar no lugar certo na hora certa, ela só quer esquecer aquela noite — mas Lucas, o cara que a ajudou, agora parece estar em todos os lugares.

 A atração entre eles é intensa. No entanto, os segredos que Lucas esconde ameaçam separá-los.

Mas eles vão ter de descobrir que somente juntos podem lutar contra a dor e a culpa, enfrentar a verdade — e encontrar o poder inesperado do amor.



Minha Opinião:

Eu estou entre amor e ódio por esse livro. Eu e minha amiga nos desafiamos a ler o livro que a outra gosta. 

O livro começa super impolgante, você fica na expectativa do início ao fim daquele primeiro trecho. Porém passa esse primeiro trecho e o livro da uma pequena desanimada, ai vêm outro trecho que da aquela animada no leitor, isso acaba acontecendo algumas vezes durante o livro.

Mas, a escrita da autora é muito boa e gostosinha de ler, ela prende e não solta mais, ela também não dá várias voltas para não chegar a lugar nenhum, ela tem um objetivo e segue um único caminho para alcança-lo.

Fico sem ar só de lembrar dos personagens, o London Lucas é um gato, gostoso *risos*. Ele tem aquele ar de garoto rebelde, com tatuagens, seu cabelo peefeito *risos*. A Jacqueline é meiga, fofa e linda. É muito bom ver ela amadurecer, enfrentar seus medos com a ajuda dos amigos. Talvez, o amor romântico do livro não chegue nem perto do amor da amizade, deles tentando um ajudar o outro sempre. 

Eu achei muito repetitivo como a autora tratou do tema: estrupo. Porém, ela demonstrou que todos estamos sujeitos a tal violência, e o único jeito de impedir que aconteça com outras pessoas é denunciando, assim as pessoas que cometem tal violência iram entender, que não são imunes à justiça.



Mil Beijinhos, até o próximo post...




Resenha da Série: Scream

quinta-feira, 13 de outubro de 2016 Nenhum comentário
Então... Vocês não leram errado, pela primeira vez teremos uma resenha de uma série. Não fui eu quem fez a resenha, foi um amigo meu, que pediu para não se identificar, muito obrigado Migo.



Scream, é a série de televisão baseada nos filmes Pânico que conta a história da Emma, interpretada pela atriz Willa Fitzgerald, que é atormentada por um assassino em série que diz coisas sobre o passado da família em relação também ao passado da cidade que envolve Brandon James que é um garoto com a síndrome de Proteus que o deixou com o rosto desfigurado, ele tinha que usar uma máscara pós-cirurgia depois das várias tentativas de consertar seu rosto, é obcecado por uma garota, enquanto assassina os jovens e amigos da Emma.

        Com duas temporadas, a série é repleta de comparações e homenagens aos filmes com toda certeza, seja elas em falas, ou até mesmo em algumas cenas (várias). A primeira temporada tem uma estrutura muito semelhante aos filmes, uma garota e o namorado sozinhos em casa são brutalmente assassinados, e depois a the survival girl começa a ser perseguida e assediada pelo assassino em série.

 Porém a série não consegue se manter com 100% de emoção durante todos os episódios assim como acontece em cada cena de filme por um simples motivo citado pelo personagem Noah o nerd que entende tudo sobre filmes de terror, interpretado por John Karna, no primeiro episódio: Não se pode fazer um filme de terror como série de tv. Em uma série de tv precisa esticar a história e colocar mais fatos para que possa ter uma temporada com 10 episódios. 

   Porém com uma série o desenvolvimento dos personagens foi muito bem feito ao seu decorrer, pois teve tempo para poder introduzir os personagens.

  Mesmo tendo uma história muito semelhante a do filme, a série desvia da trama principal para algumas subtramas envolvendo relações entre os personagens e muitos segredos acabam sendo revelados e acabam criando cada vez mais suspeitas sobre quem realmente é o assassino da cidade.

 Percebe-se uma decadência de emoções durante a primeira temporada, a série começa muito emocionante até um certo ponto da série, enquanto alguns episódios acabam enrolando demais e acabam se tornando totalmente entediantes porém relevantes para série. O final cria um gancho perfeito para a segunda temporada.

         Logo na segunda temporada a história continua a partir do gancho feito no final da primeira temporada. Porém a segunda temporada tem uma estrutura extremamente diferente do filme e acaba usando o filme apenas como referência para algumas homenagens. 

   Diferente da primeira temporada, o ritmo começa mais lento e vai acelerando conforme a série.

   Na segunda temporada os Seis de Lakewood voltam a ser atormentados pelo assassino e novamente o alvo acaba sendo Emma trazendo mais coisas sobre seu passado a tona. Nessa temporada eles acertaram no ritmo do gênero de terror na televisão onde precisa esticar a história, porém ela começa um pouco mais lento e vai acelerando o ritmo, chegando no final da temporada. Mas assim como na primeira temporada existem episódios totalmente dispensáveis e totalmente maçantes para a série.

        A série tem um toque muito teen que não tinha no filme e que foi colocado pelo fato do gênero teen ter tomado conta da televisão assim como séries que nem Pretty Little Liars e The Vampires Diaries. Mas não deixa de ser uma série muito boa e vale a pena assistir pelo suspense e atmosfera climática que a série cria com seus personagens e a trama colocada nas telas.


Espro que tenham gostado, beijos até a próxima :)

Resenha: A Marca de Uma Lágrima

terça-feira, 11 de outubro de 2016 2 comentários


Resenha: A Marca de Uma Lágrima


Título: A Marca de Uma Lágrima
Autor: Pedro Bandeira
Editora: Moderna
Número de Páginas: 128
Nota: 10/10

Sinopse: Isabel se acha feia. Será mesmo? Ou somente ela acha isso? Escreve cartas e versos para ajudar o namoro de Rosana, sua melhor amiga, com Cristiano, seu grande amor. Por causa da beleza e da verdade de suas cartas, Cristiano mais se apaixona por Rosana e mais aumenta a desesperança de Isabel. Sua situação agrava-se ainda mais com a morte da diretora da escola, pois a jovem é testemunha de que aquele aparente suicídio seria na verdade um bárbaro assassinato.
Fonte: Livraria Cultura

Minhas Impressões
Narrado em 3ª pessoa, conta a história de Isabel. Trata-se de uma adaptação da peça Cyrano de Bergerac, do francês Edmond Rostand.
Isabel é uma adolescente de 14 anos, que mora com a mãe, após o divórcio dos pais. Ela sofre de problemas de baixa autoestima e vive brigando com o espelho, o qual ela chama de seu “pior inimigo”.
Logo no primeiro capítulo, Isabel é convidada para a festa de aniversário de 16 anos de seu primo Cristiano e como é obrigada por sua mãe a ir à festa, acaba convidando sua melhor amiga Rosana para ir junto.
Ao chegar à festa, Isabel encontra Cristiano e acaba se apaixonando por ele, porém ele fica encantado por Rosana e Isabel termina a festa bêbada no jardim, onde conhece um rapaz chamado Fernando, porém não lhe dá a menor atenção. A festa termina com um acontecimento que muda toda a vida de Isabel: ela “desmaiada” de tão bêbada recebe um beijo inesquecível de um rapaz usando uma correntinha; porém, ela tem certeza que esse rapaz é Cristiano.
Na segunda, quando o ano letivo começa, ela só consegue pensar no beijo de Cristiano, até que um fato durante a aula de inglês faz com que seu mundo comece a desabar: Cristiano pede pra conversar com ela em particular, ela marca um encontro no laboratório da escola e lá ele conta a ela que está apaixonado por Rosana e pede ajuda pra marcar um encontro com a menina. Isabel, então, promete ajudar.
Isabel ajuda a amiga a se encontrar, às escondidas, com Cristiano no cinema e ainda se preocupa com o fato de que Rosana é muito tímida. Como é uma excelente aluna em redação e escreve belas poesias, resolve escrever cartas para que Rosana entregue ao amado, se declarando.
Enquanto a amiga se encontra com Cristiano, Isabel resolve passear em uma livraria, onde acaba encontrando Fernando de novo.
Com o passar do tempo, Rosana e Cristiano ficam cada vez mais apaixonados; enquanto Isabel e Fernando ficam amigos.
Um novo acontecimento muda a vida de Isabel, ela e Fernando acabam sendo pegos fora de sala pelo bedel Brucutu e acabam testemunhando o momento em que o cadáver da diretora Dona Albertina é encontrado trancado na sala da diretoria. 
O caso acaba sendo encerrado como suicídio, porém Isabel acredita ter testemunhado fatos que comprovam que, na verdade, a diretora teria sido assassinada. Essa desconfiança a leva, em alguns momentos, a acreditar estar sendo perseguida.
Com tudo isso, Isabel e Fernando acabam se aproximando.
O final do livro é maravilhoso e tenho certeza que todos vão amar, assim como eu amei.
O livro mescla romance e um pouco de suspense. Porém, é uma história que quando você começa a ler não quer parar até terminar.
É um dos meus livros favoritos, o qual já li umas dez vezes, no mínimo, e estive lendo novamente para a Maratona Dark de Primavera. Sempre me identifiquei com Isabel, pois sempre tive baixa autoestima e sempre gostei de escrever.
É uma leitura recomendada para todas as idades, principalmente para adolescentes e jovens.

    Minha citação favorita:

 “A marca desta lágrima testemunha que eu o amei perdidamente. Em suas mãos depositei a minha vida e me entreguei completamente. Assinei com minhas lágrimas cada verso que lhes dei.” P. 91
“Por acaso você deve se apaixonar pelo compositor se a música dele o ajuda a conquistar a namorada? Ou pelo pôr-do-sol, quando as cores criam o clima certo para que ela diga sim?” p. 124

 Nos vemos na próxima! Beijos!!! 
Keila




Ah!  Se você ficou com vontade de ler o livro, ou já leu, ou tem alguma crítica ou sugestão pra melhorar minhas resenhas, não se esqueça de comentar. Obrigada!


 
Desenvolvido por Michelly Melo.