Resenha da Série: Scream

quinta-feira, 13 de outubro de 2016
Então... Vocês não leram errado, pela primeira vez teremos uma resenha de uma série. Não fui eu quem fez a resenha, foi um amigo meu, que pediu para não se identificar, muito obrigado Migo.



Scream, é a série de televisão baseada nos filmes Pânico que conta a história da Emma, interpretada pela atriz Willa Fitzgerald, que é atormentada por um assassino em série que diz coisas sobre o passado da família em relação também ao passado da cidade que envolve Brandon James que é um garoto com a síndrome de Proteus que o deixou com o rosto desfigurado, ele tinha que usar uma máscara pós-cirurgia depois das várias tentativas de consertar seu rosto, é obcecado por uma garota, enquanto assassina os jovens e amigos da Emma.

        Com duas temporadas, a série é repleta de comparações e homenagens aos filmes com toda certeza, seja elas em falas, ou até mesmo em algumas cenas (várias). A primeira temporada tem uma estrutura muito semelhante aos filmes, uma garota e o namorado sozinhos em casa são brutalmente assassinados, e depois a the survival girl começa a ser perseguida e assediada pelo assassino em série.

 Porém a série não consegue se manter com 100% de emoção durante todos os episódios assim como acontece em cada cena de filme por um simples motivo citado pelo personagem Noah o nerd que entende tudo sobre filmes de terror, interpretado por John Karna, no primeiro episódio: Não se pode fazer um filme de terror como série de tv. Em uma série de tv precisa esticar a história e colocar mais fatos para que possa ter uma temporada com 10 episódios. 

   Porém com uma série o desenvolvimento dos personagens foi muito bem feito ao seu decorrer, pois teve tempo para poder introduzir os personagens.

  Mesmo tendo uma história muito semelhante a do filme, a série desvia da trama principal para algumas subtramas envolvendo relações entre os personagens e muitos segredos acabam sendo revelados e acabam criando cada vez mais suspeitas sobre quem realmente é o assassino da cidade.

 Percebe-se uma decadência de emoções durante a primeira temporada, a série começa muito emocionante até um certo ponto da série, enquanto alguns episódios acabam enrolando demais e acabam se tornando totalmente entediantes porém relevantes para série. O final cria um gancho perfeito para a segunda temporada.

         Logo na segunda temporada a história continua a partir do gancho feito no final da primeira temporada. Porém a segunda temporada tem uma estrutura extremamente diferente do filme e acaba usando o filme apenas como referência para algumas homenagens. 

   Diferente da primeira temporada, o ritmo começa mais lento e vai acelerando conforme a série.

   Na segunda temporada os Seis de Lakewood voltam a ser atormentados pelo assassino e novamente o alvo acaba sendo Emma trazendo mais coisas sobre seu passado a tona. Nessa temporada eles acertaram no ritmo do gênero de terror na televisão onde precisa esticar a história, porém ela começa um pouco mais lento e vai acelerando o ritmo, chegando no final da temporada. Mas assim como na primeira temporada existem episódios totalmente dispensáveis e totalmente maçantes para a série.

        A série tem um toque muito teen que não tinha no filme e que foi colocado pelo fato do gênero teen ter tomado conta da televisão assim como séries que nem Pretty Little Liars e The Vampires Diaries. Mas não deixa de ser uma série muito boa e vale a pena assistir pelo suspense e atmosfera climática que a série cria com seus personagens e a trama colocada nas telas.


Espro que tenham gostado, beijos até a próxima :)

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.