Tag: 10 livros que me fizeram chorar.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016
  Olá leitores amados, trago hoje uma tag: 10 livros que me fizeram chorar .
  Confesso que foi bem difícil de escolher entre tantos, porque eu choro em qualquer livro...

  Então, aqui estão só aalguns


10- Proibido.


Sinopse: Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.
Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.
Eles são irmão e irmã.
Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.

  Eu amei esse livro, foi um dos primeiros que eu li, chorei muito com ele, e bem, isso já era previsto, já que ele fala sobre um tema realmente difícil...
09- A Culpa é das Estrelas. 

Sinopse: Hazel foi diagnosticada com câncer aos treze anos e agora, aos dezesseis, sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões. Ela sabe que sua doença é terminal e passa os dias vendo tevê e lendo Uma aflição imperial, livro cujo autor deixou muitas perguntas sem resposta. Essa era sua rotina até ela conhecer Augustus Waters, um jovem de dezessete anos que perdeu uma perna devido a um osteosarcoma, em um Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Como Hazel, Gus é inteligente, tem senso de humor e gosta de ironizar os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas. Com a ajuda de uma instituição que se dedica a realizar o último desejo de crianças doentes, eles embarcam para Amsterdã para procurar Peter Van Houten, o autor de Uma aflição imperial, em busca das respostas que desejam. 
Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.
   
  O que falar desse queridinho de todos? Hazel e o Gus me fizeram pensar em como os dias vividos são valiosos e como o amor pode fazer o nosso curto tempo ser melhor ainda.
08- Se Eu Ficar.



Sinopse: A última coisa de que Mia se lembra é a música. Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... E o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.


Eu juro que tentei não chorar com essa leitura, mas isso é impossível, imaginar a Mia relembrando cada momento com seus entes queridos é muito emocionante.

07- As Coincidências de Callie e Kayden.


Sinopse: Para Kayden, sofrer em silêncio era a única maneira de sobreviver. Se tivesse sorte, ele poderia manter sua cabeça baixa, fazer como lhe foi dito, e iria sobreviver através do dia. Mas uma noite, parecia que a sorte — e a sua vida — poderiam finalmente acabar… Até que um anjo chamado Callie apareceu bem a tempo de salvá-lo.
Callie nunca acreditou na sorte. Não desde o seu décimo segundo aniversário, quando tudo foi tirado dela. Depois que o pior já tinha passado, ela trancou seus sentimentos e jurou nunca contar a ninguém o que aconteceu. Agora, seis anos depois, ela continua lutando com o doloroso segredo que ameaça consumi-la.
Quando o destino decide juntar Kayden e Callie na mesma faculdade, Kayden está determinado a conhecer a bela garota que mudou seu destino. Quieta e reservada, Callie ainda teme deixar qualquer outra pessoa entrar em seu mundo. Mas Kayden está certo de que Callie entrou em sua vida por alguma razão. E quanto mais ele tenta ser uma parte da sua vida, mais ele percebe que, desta vez, é Callie que precisa ser salva.…
   
   Eu realmente tenho vontade de gritar pro mundo dizendo o quanto ele é bom, um dos meus preferidos. Chorei tanto com esse livro... 

06- A Última Música.


Sinopse: Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virada de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciaram e seu pai decide ir morar na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor para os filhos passarem as férias de verão com ele na Carolina do Norte.

O pai de Ronnie, ex-pianista, vive uma vida tranquila na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação dele e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai baixando a guarda começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade – e dor – jamais sentida.

Esse é o único livro do Nicholas Sparks que eu li, mas um dos melhores, chorei tanto no final, foi uma leitura muiiito boa!
05- Quase Uma Rockstar.




Sinopse: Desde que o namorado da mãe as expulsou de casa, Amber Appleton, a mãe e o cachorro moram em um ônibus escolar. Aos dezessete anos e no segundo ano do ensino médio, Amber se autoproclama princesa da esperança e é dona de um otimismo incansável, mas quando uma tragédia faz seu mundo desabar por completo, ela não consegue mais enxergar a vida com os mesmos olhos. Será que no meio de tanta tristeza e sofrimento Amber vai recuperar a fé na vida? Com personagens cativantes e uma protagonista apaixonante, Matthew Quick constrói de forma encantadora um universo de risadas, lealdade e esperança conquistada a duras penas.

Foi difícil iniciar essa leitura, mas ainda bem que eu li esse livro, porque foi um grande aprendizado.



04- Vinte Garotos no Verão.


Sinopse: Quando alguém que você ama morre, as pessoas perguntam como você está, mas não querem saber de verdade. Elas buscam a afirmação de que você está bem, de que você aprecia a preocupação delas, de que a vida continua. Em segredo, elas se perguntam quando a obrigação de perguntar terminará (depois de três meses, por sinal. Escrito ou não escrito, é esse o tempo que as pessoas levam para esquecer algo que você jamais esquecerá).
As pessoas não querem saber que você jamais comerá bolo de aniversário de novo porque não quer apagar o sabor mágico de cobertura nos lábios beijados por ele. Que você acorda todos os dias se perguntando por que você está viva e ele não. Que na primeira tarde de suas férias de verdade você se senta diante do mar, o rosto quente sob o sol, desejando que ele lhe dê um sinal de que está tudo bem.
Eu me apaixonei por essa história já logo no primeiro capítulo. Recomendo a todos.

03- Uma Curva no Tempo.


Sinopse: A noite do acidente mudou tudo... Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel está desmoronando. Ela mora sozinha em Londres, num apartamento minúsculo, tem um emprego sem nenhuma perspectiva e vive culpada pela morte de seu melhor amigo. Ela daria tudo para voltar no tempo. Mas a vida não funciona assim... Ou funciona?

A noite do acidente foi uma grande sorte... Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel é perfeita. Ela tem um noivo maravilhoso, pai e amigos adoráveis e a carreira com que sempre sonhou. Mas por que será que ela não consegue afastar as lembranças de uma vida muito diferente?




Só quem leu sabe como esse livro é tudo de bom, é daqueles que você pega e não quer mais largar.
02- Cartas de Amor aos Mortos.


Sinopse: Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

Confesso que não tinha intensão de ler esse livro, mas um dia eu estava sem nada pra ler e peguei ele, e MEU DEUS esse livro é maravilhoso, merecia um filme ou uma continuação.
01- Eleanor & Park.


Sinopse: Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo

Eleanor & Park, eu amo muiiito esse livro, essa é uma daquelas histórias muito apaixonantes e intensas, eu realmente preciso de uma continuação, porque se não eu vou enlouquecer... Se você quiser chorar, leia este livro!


Eu realmente queria falar sobre todos os outros livros que me fizeram chorar, mas já foram os dez... Então até a próxima!


Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.