Resenha Conjunta: Temporada De Acidentes -Moïra Fowley-Doyle-

terça-feira, 31 de janeiro de 2017 3 comentários
Oii meus amores!!! Tudo bem com vocês?? Espero que sim. Hoje é um daqueles dias que a equipe inteira do Blog Nossa Vida Em Série se reúne para contar para vocês sobre um único livro, é incrível, a gente lê, faz debate e vêm contar para vocês. Espero que gostem...



Livro: Temporada De Acidentes.

Autora: Moira Fowley-Doyle.

Editora: Intrínseca.

Páginas: 256.

Onde Comprar: Saraiva e Livraria Cultura

Sinopse:

Guardem as facas, protejam as quinas dos móveis, não mexam com fogo. A temporada de acidentes vai começar. Acontece todo ano, na mesma época. Todo mês de outubro, inexplicavelmente, Cara e sua família se tornam vulneráveis a acidentes. Algumas vezes, são apenas cortes e arranhões. Em outras, acontecem coisas horríveis, como quando o pai e o tio dela morreram. A temporada de acidentes é um medo e uma obsessão. Faz parte da vida de Cara desde que ela se entende por gente. E esta promete ser uma das piores. No meio de tudo, ainda há segredos de família e verdades dolorosas, que Cara está prestes a descobrir. Neste outubro, ela vai se apaixonar perdidamente e mergulhar fundo na origem sombria da temporada de acidentes. Por que, afinal, sua família foi amaldiçoada? E por que não conseguem se livrar desse mal? Uma narrativa sombria, melancólica e intensa sobre uma família que precisa lidar com seus segredos e medos antes que eles a destruam.

Tenho a impressão de que muita coisas não está sendo dita. Acho que minha família toda é assim: evitamos falar das cosias sobre as quais não podemos falar e cobrimos cada superfície para nos proteger do momento inevitável em que tudo virá à tona.

Juliana:

Nessa história bem macabra por sinal vamos acompanhar o ponto de vista de Cara. 
Tudo é bem estranho porque desde que se entende por gente, sabe que sempre no mesmo mês do ano acontece coisas indecifráveis. 
Acidentes, desde os mais "simples" até os mais chocante... 
Acompanhar toda a família lidando com isso de uma forma bem normal, sabendo que esse mês sempre virá pra deixar rastros.

Pra mim a leitura foi pouco arrastada, eu não abandonei porque precisava saber o motivo dos acidentes só acontecer com família de Cara!
Da pra perceber que o foco da escritora também nao foi no romance.
Eu imaginei vários finais, e todos não chegou perto do que realmente foi, o final me deixou boquiaberta. Toda a tensão, toda aquela coisa macabra, vale a pena pelo final!
Adorei a forma como a história foi fechada! 
Adorei o relacionamento dos personagens!
Gostei do ritmo apesar de não ter sido muito rápido, sou meio lerda pra entender algumas coisas. Então pra mim foi ótimo o ritmo.

Resenha conjunta é bom por isso, esse por exemplo não me cativou em muitas coisas, a leitura passou a ter um ritmo melhor no final. 
Mas super vale a leitura, pois podemos ter gostos diferentes.

Ao final do dia, eis o que descobri sobre Elsie: ela não tem amigos, fica com a caixa de segredos durante os intervalos e ninguém a conhece direito. [...] É como se levasse a vida sempre no canto da moldura. A gente a esquece assim que vira a página.

Keila:


O livro conta a história de Cara, sua irmã Alice, seu meio-irmão postiço Sam e sua melhor amiga Bea. Todos os anos em outubro, ocorre a temporada de acidentes, em que tudo pode acontecer.
Confesso, que no primeiro momento, essa sinopse não me agradou muito, pois sou adepta de romances e não me identifiquei com a história. Mas, resolvi dar uma chance à história e me surpreendi com vários momentos, apesar de já achar algumas partes meio sinistras e até assustadoras.
Na medida que fui lendo, me deparei com características que tornavam cada personagem especial e único. Características que foram me conquistando e me fazendo continuar cada capítulo, lendo página por página, até a última, com um desfecho surpreendente.
Tento me convencer de que não acredito que, todo ano, durante um mês, minha família fique inexplicavelmente mais propensa a sofrer acidentes. Tento fingir que não me lembro dos acidentes - os grandes, os graves - nem das tragédias do passado.

Maiara:


     Eu adorei o livro, no começo achei meio ruinzinho, meio arrastado, mas conforme vai se desenvolvendo vai ficando muito legal, vai deixando o leitor super curioso, com muita vontade de saber os segredos que envolvem aquela família, o porque de algumas coisas, alguns personagens meio misteriosos.
     Teve momentos que fiquei meio perdida, pois tem cenas que fogem do seu contexto, que a personagem acaba meio que indo para uma realidade paralela, que ela mesmo criou, isso me fez adorar ficar perdida, porque depois que a gente descobre e entende, acaba idolatrado a autora por essa ideia incrível (que séria spoiler de eu contar).
     O livro tem um toque de mistério e terror, que torna tudo mais interessante, eu morro de medo, não é um gênero que me atraía muito, só que comi eu já estava envolvida de mais com os personagens foi impossível deixar de ler até o final.
    Eu amei o final desse livro, como os personagens resolvem o mistério, tudo que acontece, os segredos que são expostos e a grande revelação que o leitor espera o livro todo para saber, amei como cada pedacinho da história se encaixa, sem deixar nenhum questionamento ou espaço para um próximo livro (apesar de eu querer saber o que acontece com un certo casal depois).
    É um livro bem escrito, que trata de problemas difíceis de uma forma menos real, eu amei como os personagens interagem e a amizade de todos eles. Eu recomendo muuuitoo porque é uma leitura um pouco densa mas imperdível.

Espero que tenham gostado desta nossa resenha... E esperem por mais, temos um ano inteiro progrmado... Beijoooos até a próxima.

RESENHA: O Outro Lado Do Amor ( K. C. Bergamini)

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017 2 comentários

Livro: O Outro Lado Do Amor.

Autora: K. C Bergamini.

Onde Ler:

Avaliação: ❤❤❤❤❤.


Sinopse:

Amor e ódio são opostos?
    Não! Muito pelo contrário, esses dois sentimentos andam juntos: um não pode sobreviver sem o outro.
    O amor pode deixar feridas que nunca cicatrizam. Mas este mesmo sentimento, pode curar uma alma destruída?E o ódio, como pode intervir na sua caminhada?
    Está história fala do poder destruidor do amor na vida de uma mulher. Então amigo leitor, não espere um conto de fadas, pois o amor nem sempre é bonito, as vezes ele é feio, cruel e devastador!


Resuminho:

          Emília era muito linda na sua juventude, vários garotos ficavam afim dela, mas então um rapaz, começa conquistá-la com vários gestos românticos, não demora muito começam a namorar, não leva muito se casam e o príncipe encantado vira um monstro. 
      Já na lua de mel, ele não foi um príncipe,  (foi um desgraçado, ai que nojo desse homem)  a violência começa quando ela engravida, ela já era violentada de outra formas. 
     Ela aguenta tudo isso, violência física, emocional e estrupo, até Mauro começar a ameaçar Nanda, sua própria filha (Sim, ele é um monstro) então ela elabora um plano para fugir e recomeçar sua vida. Nessa fuga ela conhece Mônica  e viram grandes amigas. Nossa história começa realmente 6 anos depois, com nossa protagonista recomeçando sua vida. Mas será que o monstro do Mauro vai permitir?? Será que ela vai superar os traumas e viver um grande amor? 


Minha Opinião:

    Acho que quando eu fazer aquela listinha de 5 livros mais dramáticos que já li, esse vai estar em primeiro lugar, seguido dos outros livro dessa autora incrível, ela mal terminou esse e eu já estou louca pelo próximo. 
     Esse é um livro de superação, onde a protagonista não fica na sobra dos outros, ela tenta se superar, superar seus medos, ela com certeza é um exemplo de mulher, mulher forte que luta por sua vida, que ama sua filha, ela é a mulher que eu quero ser (simmm, meu modelo de mulher vai ser ela, acabei de citar todos os motivos). 
      A estrutura criada pela autora é perfeita, todos os fatos tem sentido, não tem nenhum acontecimento fora do eixo, ou só pra fazer de enfeite, os personagens todos tem sua história por trás do que vivem nos dias atuais. (Fica no ar esse mistério hahahah) 
     O Heitor é o home mais doce do mundo, (ALERTA SPOILER)  ele quem aparece na vida da Emília, ele é um pai afetuoso, apesar da garotinha nem ser realmente sua filha biológica. Ele é mais um dos meus Chushs, como não ser?? Lindo, cheiroso, meigo. 
     O livro tem um toque de humor, quando as coisas ficam pesadas de mais, nossa Querida, Amada, Adorada Mônica, exemplo de amiga, sempre está do lado do lado da Emília, cuida dela, é muuuuuitooo divertida . 
     Chegou a vez de falar sobre o Mauro, o vilão da história, eu odeio esse homem, pode ter todas as razões do mundo o que ele fez foi terrível, monstruoso, as cenas narradas pela Emília do que ele fazia com ela, me davam nojo, eu sentia a dor que ela sentia o pavor, o medo dela, esse homem é tão terrível que não teve amor por a própria filha, acho que ele me deu mais nojo que a Pamêla ex-mulher do Heitor. 
       Esse livro trás uma mensagem muito linda, que o amor pode ferir, mas pode ser também aquele que cura suas feridas, era isso que a autora queria passar e ela passou isso magnificamente. 


Se alguém já leu esse livro deixa nos comentários sua opinião. Não fica ai perdendo tempo, está de graça por enquanto :)

Beijooos até a próxima.



Resenha do Filme: O Quarto Dos Esquecidos

Nenhum comentário
Oii queridos da Tia May!!!  (Sempre quis chamada assim, mas vai demora, horrível ser irmã mais velha). Hoje é mais um dia daquelas resenhas de filme ou série, que não é nenhuma das meninas que faz, mas sim, um amigo muito especial, que já estou com saudade dele "-" 
(alisson810silva@gmail.com)



 O Quarto dos Esquecidos conta a vida de uma família que, para tentar esquecer um trauma passado na sua vida, compraram uma casa no campo afastada da civilização onde a protagonista vivida pela Kate Beckinsale é uma arquiteta e descobre na casa um quarto que não estava na planta da casa e que ela quer a todo custo entrar naquele quarto sem nenhuma razão aparente.

 É difícil fazer um filme de terror hoje em dia que consiga realmente cumprir com seu propósito e a maioria dos filmes não conseguem atingir seu objetivo e esse não é diferente. Com diálogos clichês sobre o fato deles estarem em uma casa assombrada, o casal não me convenceu de que eles se amam, muito pelo contrário parece que apenas eles aguentam um ao outro pelo fato deles terem um filho pequeno e querem fazer a vida deles ser um conto de fadas. O trailer do filme passa a ideia de uma história extremamente tocante e envolvente mas na prática o filme não consegue nem ter uma coerência nos fatos, tendo a pior estrutura de roteiro que eu já vi depois de Convergente.

 Vale lembrar que o gênero terror não consiste em filmes que assustam por simples sustos secos na tela (susto seco é aquele onde simplesmente acontece alguma coisa na tela sem acrescentar nada na história, só acontece para suprir a necessidade de quem está assistindo de se assustar com alguma coisa ja que o roteiro não consegue fazer isso) mas consiste em você conseguir fazer com quem esteja assistindo tenha medo da história colocando algo envolvente para pessoa se assustar e esse filme, assim como vários outros, não conseguiram fazer isso, e até mesmo alguns sustos secos conseguiram decepcionar.

 Eu acho que o único ponto positivo desse filme é o visual. A casa onde o filme se passa é muito característica de filmes de terror, porém ela consegue passar um certo receio onde você pensa “eu não gostaria de morar nesse lugar’ pois realmente ela é meio assustadora. Mas você também se questiona “por que um casal com um filho, se mudam para um lugar extremamente deserto afastado de tudo em uma cidade menos que um bairro e acabam indo para uma casa gigante?” Isso é uma dúvida aparente em todo filme.

 O roteiro tenta colocar uma explicação sobre o que significa o termo “o quarto dos esquecidos” contando uma história sobre crianças desfiguradas e coisas do tipo que não consegue convencer e simplesmente fazer com que você queira sair do cinema ou até mesmo do lugar de onde você está assistindo.

 O elenco não entrega a melhor atuação do mundo, mas não tem como exigir uma grande atuação de um pequeno roteiro.

 Concluindo, espere o filme chega a Netflix ou até mesmo alugue um DVD pois o filme não vale a pena ser assistido no cinema. O cartaz do filme cria uma expectativa muito grande que até mesmo o próprio trailer quebra, mostrando algo totalmente diferente, fazendo parecer que o cartaz foi feito daquela maneira apenas para chamar atenção usando uma criatura já conhecida dos filmes do gênero Terror, o que faz com que quando o filme termine, ou quando começa o “grande” clímax, você questiona a si mesmo do que aconteceu o filme todo e quando vai começar o filme cujo o qual você estava esperando assistir.

Projeto: 12 Cartas 12 Meses (Janeiro)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017 5 comentários
Oii amorzinhos, como eu já havia contado aqui no blog, todo mês eu vou postar uma carta, cada mês tem um tema diferente, esse mês é uma carta para mim 10 anos mais nova, eu tinha 5 anos, poucas pessoas sabem, mas essa foi uma época meio difícil para mim. Mas chega de papo, vamos logo para essa carta!!!




Oii menininha...
      Eu sei que você deve estar ai pensando que tudo vai ser assim para sempre... Sei que você é muito feliz vivendo essa vida simples, uma vida desprovida de preocupações. Porém você já sabe né? As coisas estão mudando...
     Eu sei, você sentiu que seu mundo caiu quando ela descobriu, quando ele veio pedir perdão, viu que sua vida feliz estava desmoronando, mas calma... Vai demorar um pouco para as coisas realmente mudarem, queria poder ser sua amiga quando isso acontecer, você vai chorar, vai sofrer...
       Eu sei que você deve estar ai pensando que vai ser uma grande advogada... Esse plano também vai mudar, agora a gente quer ser jornalista, tem uma coisinha que você precisa saber, aproveite essa sua liberdade de ser comunicativa, você vai ficar um poço de timidez.
       Acho que todos esses acontecimentos de quando você estava entre seus 5 a 9 anos, vão mudar não só sua vida, o local onde você mora ou a proximidade com as pessoas que você ama, vai mudar como você vê o mundo, como você vê as pessoas...
     Sinto falta de ser você garotinha, sinto falta de como era tão feliz com pouco, sinto falta do amor que recebia.
     Mas nem tudo foi ruim, afinal, a gente não teria descoberto como amamos escrever se não tivéssemos passado por tudo isso.
     Olha queria só te dizer, aproveita o máximo que puder, ame, fique perto de todos, você não tem ideia de como sua vida vai mudar, de como tudo que você conhece vai se modificar, as vezes eu queria voltar naquele tempo e só viver aquilo. As tardes na lagoa, o abraço do seu pai... Hoje ele não percebe mais o quanto nos machucou quando machucou ela... Hoje ele ainda só machuca ela, porém hoje, ele não nos abraça, não diz que nos ama, raramente conversamos. Não quero desmoronar seu mundo desabafando tudo isso. Só quero por meio disso, mostrar o quanto você tem que aproveitar, aproveitar os amigos, aproveita tudo. Amanhã você pode não ter mais isso.
     A gente também criou uma grande necessidade de fugir da nossa realidade, acho que isso é o melhor que vai te acontecer, você vai começar a se apaixonar por livros, e isso vai te ajudar muito, porque quando você estiver na ponta do desespero, sentindo que nada importa, você simplesmente vai para um mundo que só quem lê ira encontrar, consequentemente nunca vão te achar, pois você entra em vários mundos, mundos só seu, onde tudo será possível...
     Um Beijo, e lembre-se viva sem se preocupar, deixe isso para daqui alguns anos.


Muitooos Beijos para vocês meus leitores, espero que tenham gostado, logo eu volto com mais conteúdos para vocês...

Resenha: Meu Erro --Giovana C. Soares--

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017 28 comentários

Livro: Meu Erro.

Autora: Giovana C. Soares.

Editora: Amazon.

Páginas: 59.

Onde Comprar: Amazon.

Preço: 1,99.

Avaliação: ❤❤❤❤❤.



Sinopse:

Eu deveria ter pedido ajuda quando tive oportunidade, mas nunca achei que chegaria a esse ponto, jamais passou pela minha cabeça de que ele agiria dessa forma. Há anos eu venho sofrendo em suas mãos, mas só hoje eu percebo que vivi um relacionamento abusivo, por mais que não gostasse da forma como fui tratada por ele eu nunca me imaginei longe, sim eu sei que isso é um pouco masoquista, porém eu o amava e para mim essa é a única explicação.



Resuminho:

     Um livro que já sabemos o final, uma história chocante que você vai se perguntar se isso realmente acontece, e infelizmente tem vários casos de relacionamentos abusivos.
     Esse livro é o spin-off de Juntos E Sem Destino, ele conta a história do assassino do livro, se você esta ai meio perdido não entendendo nada, vai dar uma conferida na minha resenha sobre Juntos e Sem Destino (RESENHA AQUI)
     O livro começa com Amanda já morta, com uma carta que uma médium transcreve contando o que aconteceu com ela antes da sua morte, essa carta é entregue para a oficial Roberta e nessa carta tem a localização do diário de Amanda que ela escreveu ao decorrer de sua vida coisas que ela passou casada com Fernando. A partir da descoberta do diário tudo é narrado por lá, os acontecimentos chocantes.



Minha Opinião:

     Meu Deus!!! Essa é a única coisa que fui capaz de expressar quando acabei o livro, desde então procuro as palavras para expressar meus sentimentos por ele, porém acho que não chegaram tão cedo e eu preciso muito falar desse livro para vocês, é minha obrigação, mostrar para vocês, meus leitores o tão incrível é esse livro.
    O livro é muito triste, ele chega a destruidor para o leitor, aquele tipo de livro que te dá um tapa na cara e te mostra a mais triste realidade do nosso mundo, sem romantizar ou tornar mais aceitável ou com um final feliz, ela mostra a realidade de muitas mulheres.
     É um livro todo narrado através de um diário, os protagonistas não falam avidamente, mas isso não torna a leitura menos fluida, torna a leitura boa... 
    A autora alcançou seu objetivo, mostrou totalmente como foi a relação do Fernando com a Amanda, explicou umas coisinhas que ficaram faltando no primeiro livro, sobre a família dela, entre outros pontos.
    Acho que todos deviam ler esse livro, você nem precisa ler o primeiro Juntos e Sem Destino, mas leia esse, a autora mostra todo o sofrimento de uma mulher que vive um relacionamento abusivo, como só ela não percebe até ser tarde de mais, mas a gente pode mudar essa triste realidade, um gesto pequeno, pode mudar a vida de uma pessoa.
    Meus lindinhos, peço mil desculpas por não ter expressado 100℅ desse livro, mas entendam as vezes um livro acaba se enraizando muito fundo no seu coração e você não consegue mais expressar o quanto ele é importante. 

Então amores gostaram?? Já leram algum livro da Giovana Soares?? Se já leu deixa nos comentários sua opinião, vou adorar saber o que cada um de vocês acha.

Beijoooos até  a próxima.




Resenha: Doce Inocência

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017 2 comentários
Oii meus amores!! Como vocês estão?? Bem eu espero..

Hoje eu vim trazer uma resenha do livro da parceira Lu Muniz, vocês vão ficar de queixo caido depois dessa resenha. Vou deixar o link do perfil da autora, ela entrega no país inteiro é super fofaaa.... (CLIK AQUI, para chegar ao perfil da autora).



Livro: Doce Inocência.

Autora: Lu Muniz.

Editora: Gutenberg.

Páginas: 298.

Onde Comprar: Ebook Na Amazon, e direto com a autora para adquirir o físico.

Preço: Ebook: 9,99/ Físico: 40,00 Frete Incluso.

Avaliação: ❤❤❤❤❤.



Sinopse:

Na duologia DOCE INOCÊNCIA, Francine convida o leitor a partilhar, em tempo real, dos conflitos, das emoções e das reflexões que permeiam o amadurecimento feminino em face da transição para a vida adulta.

Nesse primeiro volume, a personagem principal é ainda muito jovem quando precisa lidar com o primeiro grande problema - aparentemente clichê - de sua vida: o amor platônico por Ivan; um homem treze anos mais velho, músico e melhor amigo de infância do seu irmão. 

Todo o seu drama pessoal na tentativa de esconder esse amor intenso, vem da relação fraternal que os une já que Ivan nutre um forte sentimento de afeto e proteção pela garotinha de olhar doce e inocente que vira nascer e crescer. O que ele não contava, contudo, é que essa mesma menina se tornaria uma mulher que o atrairia irremediavelmente e de forma profundamente perturbadora.

Será que Francine conseguirá convencê-lo de que não é mais a mesma menininha que ele viu há quatro anos? Será que uma relação fraternal pode se transformar em amor? Será que relações familiares e preconceito de idade podem interferir em um relacionamento?

Lu Muniz escreveu o original desse primeiro volume em 1993, quando não existia internet e nem telefone celular; numa época em que ter discos de vinil e walkman era o máximo! E foi um desafio para autora reescrever a história, ambientando-a nos tempos atuais sem deixar que perdesse a sua essência.
“Doce Inocência, outro olhar sobre o seu” tem uma narrativa envolvente e é embalada pela magia do amor e pelos sentimentos de uma garota que convida o leitor a acompanhar o seu amadurecimento de menina-mulher que desabrocha para o mundo.

Recomendado para:
Maiores de 16 anos. Não há cenas de sexo. Há contos eróticos independentes que complementam a série disponíveis na Amazon: “Desnuda-me” e "Possua-me".




Resumimho:

      Um livro cheio de reviravoltas, um casal fofo e uma garotinha se descobrindo mulher. 
     Doce Inocência é narrado por Francine, que desde muito nova é apaixonada por Ivan, o garoto da casa ao lado, melhor amigo do irmão dela, 13 anos mais velho... (Choquei vocês ne?) 
     A última vez que Ivan havia visto Francine ela tinha 14 anos, usava óculos, aparelho e se achava o patinho feio. Porém Ivan ficou pouco tempo com ela quando ela tinha 14 anos, eles eram grades amigos, mas ele teve que partir, voltar para o exterior onde ele tinha uma carreira de músico. 
      Quatro anos depois disso, Ivan está de volta, em uma festa para médicos, a qual Francine e sua família estão, tudo é uma surpresa para ela, ver ele lá, ver o amor da sua vida naquela festa. Quando ela se retira para um canto mais retirado para se a calmar, ela vê ele se aproximar, mas ele acaba não reconhecendo ela, afinal ela está linda, sem óculos ou aparelho, e em quase nada lembra a garotinha que ele deixou. Eles acabam ficando e só então ele se da conta de quem beijou... 
      As novidades não param por ai, Ivan vem para ficar, ficar na casa dela, no quarto ao lado do seu... Será que ele conseguira resistir aos encantos da Francine, será que eles iram ter a aprovação para ficar juntos? ( Só lendo para saber, essa blogueira jurou não contar nenhum spoiler.) 


Minha Opinião:

     Um livro que destruiu me emocional, em 4 páginas estava bem e feliz, logo depois começava a chorar, não é apenas um romance é um livro de descobertas.
     Que autora incrível, que livro incrível, uma narrativa superleve  (em alguns momentos muito frustrante), a autora soube fazer com que a gente desejasse saber mais, afinal quem pararia de ler após aquele beijo? Não tinha como, a autora não deixa a história cair na mesmice, isso com certeza faz a diferença.
      Esses personagens são incríveis (vocês vão ver muito essa palavra nessa resenha “INCRÍVEL”). A Francine se descobrindo mulher, deixando de lado todas as coisas da adolescência, ali se vendo apaixona pelo melhor amigo do irmão, se vendo meio rejeitada pela mãe, com uma irmã meio bruxa, ela acaba tendo que amadurecer sem uma figura feminina, ela é meio moleca isso faz dela autêntica, o pai e o irmão dela são incríveis, eles estão sempre com ela, são amigos confidentes, são seus portos seguros. Os amigos da Francine são todos um amor, as garotas são aquele tipo de amiga que você quer para a vida toda sabe? Os garotos também são uns amores... Porém tem aqueles personagens horríveis que da vontade de matar, são metidos, chatos, arrogantes, mas se não estivessem na história faria as coisas darem menos certos (menos a Norma, se ela não estive, não sentiria falta.) 
     Simmm, nosso protagonista vai ter um parágrafo só pra ela ( porque apesar de tudo ele é meu crush, amo ele). Fechem os olhinhos, imaginem um homem de cabelos castanhos, olhos verdes e um sorriso lindo, esse presente, um cara que no começo parece meio perdido, afinal, a Fran sempre foi a garotinha dele, ele tinha medo de magoar ela, ele afasta ela, ele faz burrada, mas ele é tão fofo, tão carinhoso, um amigo sempre presente, disposto a ajudar e a tentar melhorar as coisas (bom, quase sempre.)
     Esse livro não trás a história de personagens perfeitos, trás a história de personagens que erram, que quebram a cara, que as vezes erram de novo, mas por trás de cada erro à uma lição, cada lição faz eles terem mais maturidade.
     Esse é o primeiro volume de 2, o segundo ainda está sendo escrito, e a autora revelou que terá um 3° volume, porém de contos a parte, contando as histórias de outros personagens, que são quase mais amor que os protagonistas.

Vocês já leram esse livro? Se já o que acharam dele?? Deixem nos comentários. Se vocês ainda não leram, qual foi a impressão que tiveram??

Beijooos até a próxima❤

Supermax, A Primeira Série de Terror Brasileira(e talvez a última)

domingo, 22 de janeiro de 2017 Nenhum comentário
Oiie lindinhos!!! Hoje é dia de algo que vocês já devem ter se acostumado, que são as resenhas do Alisson Silva, ele não é colunista oficial, mas sempre faz resenhas para nós, ele é um fofo por ajudar tanto, como nosso conteúdo é focado em livros, esses post variados são tão animadores, amo postar eles aqui.... (alisson810silva@gmail.com)



Supermax, série da Rede Globo, conta a história de um reality show onde doze participantes iriam ficar confinados em um presídio de segurança máxima disputando o prêmio de dois milhões de reais. Porém, sem eles saberem, o reality show é cancelado por motivos desconhecidos e eles foram abandonados pela produção do programa e agora, eles vão ter que descobrir o que aconteceu, encontrar uma saída e antes de mais nada, sobreviverem.

 A premissa da série funciona, o público gostou da ideia, mas na prática, temos uma séria que parece ter sido feita por gente nem um pouco experiente no assunto(séries e terror e séries de terror), uma direção de elenco fraquíssima, um elenco mais fraco ainda e personagens extremamente estranhos o que pode ser uma coisa boa dependendo do ponto de vista, no meu caso, eu gostei dos personagens. A linguagem da série é muito chata com frases prontas, coisas que ninguém iria dizer em um ambiente de sobrevivência onde você tem que fazer o possível para sobreviver mas parece que os personagens pensam “antes de morrer, vou falar uma frase de efeito, para eles pensarem que eu sou legal”. Piadas fora de hora e uma narrativa muito lenta que não funciona e não conseguiu agradar o público.

A série era apresentada em trailers como uma série de perseguição, aventura, um terror, criaturas sinistras e seitas religiosas anticristo, dizendo que era algo jamais visto na televisão brasileira, e de fato, é um projeto que está a muito tempo para acontecer e somente agora foi aceito a ideia dos criadores para a emissora e foi colocado em prática. 

Mas até que ponto a série conseguiu inovar perdendo audiência a cada semana? Então, é fácil responder isso: público alvo.  

A Globo queria mudar seu publico do horário das onze para um público entre 14 a 20 anos, e de acordo com pesquisas, Supermax conseguiu esse feito, mas não conseguiu ganhar mais em um público do que perdeu em outro. Mas vamos falar da série em si.

Como a trama demora muito para desenvolver, é natural que os personagens demoram para descobrir o que está acontecendo no presídio, e isso é demonstrado em várias cenas de conflito entre o personagem Sérgio (interpretado pelo Erom Cordeiro) e o personagem Arthur (interpretado pelo Rui Ricardo Dias) onde um deles quer ajudar o time a sair do presídio e o outro acredita que o sumiço da produção e as coisas estranhas do presídio não passam de uma prova para ver quem é forte ou não para aguentar até o final do reality (idiota, mas aconteceria com qualquer um, ou não, ninguém é tão burro assim). Uma coisa que eu também estava esperando que fizesse um efeito em Supermax e não fez absolutamente a menor diferença, foi o fato de que todos os integrantes têm problemas com a lei, o que parece que vai criar intrigas e algo relevante para a série, mas não. Foi só mais uma tentativa de chamar a atenção do público, o que falhou miseravelmente pelo fato de não ter um impacto tão grande pela propaganda exagerada feita desse fato, o que acontece é só uma subtramas ou duas entre os personagens, mas é uma coisa que se não tivesse, não iria fazer a menor diferença.

A série chegou no GloboPlay com seus 11 primeiros episódios, antes mesmo de estrear na Globo, para promover a plataforma concorrente da Netflix no Brasil (o que não vai dar certo) e eu acreditava que era esse o motivo da audiencia estar fraca, pelo fato das pessoas terem oportunidade de assistir em streaming quando e onde quiser, do que ter que toda terça-feira, as 11 horas da noite, sentar na frente da televisão e assistir a série. Mas não, a série é broxante mesmo e não condiz com a espectativa crianda durante toda a propaganda feita.

 Talvez um ponto positivo que a série ganhe, a não ser tentar, e repito, tentar fazer algo inovador, pode ser considerado o visual da série. A ambientação do presídio, toda a floresta, uma parte não terminada do presídio que os participantes encontram onde tem uma obra não terminada, uma espécie de hospital queimado e outras coisas muito bizarras que remete a rituais satânicos e coisas desse tipo que fazem você sentir medo do que está acontecendo, mas cair no tédio quando descobre. A maquiagem da série também é muito bem feita, mais pro final da série no episódio 9 ou 10, vão aparecer personagens que precisaram de muita maquiagem e até de 1 a 2 horas para preparar todo o visual. A trilha sonora é mais um ponto positivo, dá para notar pela música de abertura e todo o visual dela. E os atores, por pior que seja a direção, eles entregam uma atuação coerente e algumas até ótimas, mas outras apenas boas. E por fim, o último ponto positivo são as cenas de ação, que são muito bem coreografadas, por mais que muito artificiais, elas funcionam e te deixam tenso e o mistério também te deixa curioso para o final e seu penúltimo episódio conseguiu superar todos os outros (antes tarde do que nunca).

 Alguns episódios são muito animados e outros tem um arco mais dramático o que pode fazer você questionar qual a coerência que a série vai andar pois quando o ritmo começa a ficar bom, do nada, corta e vai para um drama de dois personagens em um conflito pra ver quem vai ser o “líder” de um reality fracassado.

 Vão acontecendo muitas reviravoltas, muita gente que some e reaparece em uma situação de desespero e demora muito para você entender tudo o que está acontecendo, e falando nisso, a série tem um episódio inteiro só para contar o que aconteceu no presídio e quando você descobre você pensa que é uma coisa quase coerente, mas você também pensa que depois de todos esses episódios, todas as propagandas, todos os fatos sobrenaturais, aquilo que está acontecendo só vai fazer você querer assistir por curiosidade do que vai acontecer no final, pois eu particularmente fiquei muito desanimado com isso.

 ESSE PARÁGRAFO CONTÉM SPOILERS, ENTÃO SE VOCÊ AINDA NÃO ASSISTIU SUPERMAX, PULE PARA O ÚLTIMO.

Os personagens da série são mal desenvolvidos, mas um particularmente me incomodou muito que é o Nando. Ele é um padre que foi expulso da igreja, e o que me incomodou é o fato dele ter visões do futuro e delírios extremamente insanos e isso foi mais um dos motivos para eu me decepcionar com o que realmente se passa naquele lugar, pois aparentemente parece que tem algo sobrenatural relacionado com espíritos e coisas do tipo, mas não, o tempo todo existem pessoas que moravam naquele lugar antes do presidio ser construído e que estão infectadas com um vírus radioativo que deixa as pessoas imunes a dor, e aqueles seres só querem as mulheres que estavam no reality para procriar e se livrar do vírus, aparentemente é isso, mas o roteiro não consegue explicar 100% isso, pois acaba criando um questionamento se aquele virus não ira passar do chefe da tribo para a mulher grávida,. É uma coisa muito confusa que quanto mais você pensa, mais falhas você encontra e menos sentido a série tem.

Mesmo sendo uma série ruim, Supermax tem seus lados bons e eu gostei da série (sim, eu sou contraditório e gosto de coisas ruins, me julguem), mas se você não tem paciência para uma história que demora cerca de uns 4 episódios para começar, Supermax não é para você, pois até a série começar você fica numa expectativa muito grande que acaba sendo quebrada muito cedo, e foi esse o fator que levou Supermax a cair em audiência cada vez mais e ter sua segunda temporada fora de cogitação. Seu último episódio vai ao ar no dia 13 de dezembro, e pode ser que a audiência seja maior pelo fato de ninguém ter esse episódio e nem mesmo o Globo Play, o que pode ser a última esperança da série e a do público de que a série vai ter um final melhor que seu desenvolvimento.


Algumas Pré-Vendas

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017 2 comentários
Oiii gente, hoje vim trazer para vocês algumas pré-vendas de alguns autores parceiros do blog, tem livro incríveis, vocês vão gostar.


--Kate Willians--

 O livro é lindo, são 19 contos 19 autores, sendo que uma delas é nossa queridinha Kate Willians, vale muito apena dar uma conferida nesse novo lançamento dela.  Sem falar que o frete é grátis e tem brindes, uhuuuuul lançamento da Kate é tudo de bom. Lembrando que a pré-venda vai até dia 12/02, então corram adquiri o seu.




---André Sauto---

 Fora essa capa incrível e misteriosa, vou mostrar para vocês a sinopse oficial do livro, depois dessa capa e dessa sinopse vocês me contam se amaram ou vão amar para sempre esse livro.


O misterioso desaparecimento de um renomado cientista, um incêndio criminoso, um roubo que deu errado e as mortes inexplicáveis de diferentes pesquisadores ao redor do mundo.
Aparentemente esses fatos está relacionado, mas com o desenrolar da história fica evidente cada pequena conexão. Algumas nem tão pequenas assim.
Entre inúmeras perguntas sem respostas e enigmas que parecem insolúveis acontece, em Brasília, a Cúpula Mundial do Clima, pano de fundo para tramas políticas que podem mexer com algumas das mais íntimas certezas dos protagonistas da trama, assassinatos e uma caçada pelas pessoas que podem mudar a nova ordem mundial.
Junte-se a Alice Gianne e Amilton Vidal para tentar desvendar esse mistério e entender quais são os Ossos do Clima.

Lembrando que a pré-venda vai até dia 31/01, ou seja se você já tinha que correr para adquirir o livro da Kate, corra mais ainda para comprar Ossos Do Clima.



---Mary Oliveira---

 * A pré-venda ficará aberta até dia 06\02 . (não deixem de conferir, está tudo muito caprichado)

*Pagamentos dia depósito bancário ou cartão de crédito (pagseguro).

* Todos os livros comprados em pré-venda serão enviados com marcadores e um brinde especial. (Aposto que você ficou muito curioso com esses brindes né? Adivinhaaa só cosinhas lindas)

* Os livros do volume DOIS comprados em pré-venda serão enviados a partir de 08/02/2017, com marcadores. (Marcadores, sei que todos amam marcadores)

** O BOX completo e/ou volume UM têm previsão de envio para 14/02/2017, podendo ser antes ou depois, dependendo da data de entrega deles feita pela transportadora. Ambos também serão enviados com marcadores e brindes. (Esse box vale muito apena, está muiitooo lindo, vai deixa passa a oportunidade de comprar ele??)

------Quem quiser saber mais sobre as autoras Kate e Mary tem post sobre elas e ainda esse mês sai um post sobre o André. Posta da Mary e Post da Kate.

       Link do formulário de pré-venda: https://goo.gl/forms/BLVYPUgTbxaUABlw1

Então meus amores gostaram?? Eu tentei fazer cada um de uma forma diferente, para assim não ser um post tão convencional, e diferenciar um escritor do outro, apesar de ser um post conjunto queria que cada um tivesse seu espaço. 

Beijoooos até a próxima.



Parceria Com Mary Oliveira

terça-feira, 17 de janeiro de 2017 Nenhum comentário

Oii Meus Amoooooores!!! SIMMMM HOJE SOU SÓ EMPOLGAÇÃO, VIM CONTAR NOVIDSDES PARA VOCÊS. Mas chega de enrolar, bora ao que vocês querem ver!!!



              Mary Oliveira é uma jovem escritora brasileira, nasceu na década de noventa, no interior do Maranhão, mas mora há onze anos na capital do Pará. 

     Amante de livros, música, chocolate e viagens, ela escreve porque ama. Seu caminho na escrita começou a ser trilhado em 2013 quando, após descobrir o mundo dos livros e das fanfics, decidiu que também poderia tentar criar estórias e personagens pelos quais também pudesse se apaixonar. O que era para ser apenas um hobbie ganhou proporções bem maiores quando recebeu o primeiro convite para publicação de um livro, depois conheceu a plataforma de publicação independente da amazon e não parou mais. 

     Hoje, com seis livros publicados, ela não se vê em uma carreira diferente da qual segue com orgulho. Seus romances, de um jeito e de outro, mudaram sua vida, seu modo de pensar e agir, suas perspectivas, sonhos e objetivos, agora grande parte deles envolve sua carreira.

Obras Da Autora:


ITALIANO ESPANHOL (DUOLOGIA BLAME - LIVRO UM)
“Ela é uma CEO norte americana determinada a conseguir um contrato com um grupo multinacional, vive para sua empresa, instituições de caridade e sua filha adotiva. Não há espaço para uma companhia masculina em sua vida - Não enquanto o passado a perturbar sempre que um homem se aproxima.
Ele é um CEO italiano (e espanhol!) encarregado de tomar o posto de seu pai para administrar o império da família, disposto a - nesta fase de sua vida - não decepcionar seu pai, descobre que o destino pode lhe pregar peças irresistíveis. Se envolver com alguém que só deveria estar em sua vida profissionalmente era um erro, e insistir com uma mulher que claramente não queria sua aproximação (ainda que obviamente se sentisse tão atraída quanto ele), era outro pior.
Para ele, resistir não será fácil, se afastar menos ainda.
Para ela, se dar uma chance de tentar de novo parece impossível, aceitá-lo como essa chance ainda mais.
Quando a batalha é travada entre a mente, o corpo e o coração, o resultado pode ser devastador.”

Onde Comprar: Amazon


ITALIANO ESPANHOL (DUOLOGIA BLAME - LIVRO DOIS)
“Guilhermo nunca imaginou que sua vida, e regras, poderiam mudar tanto. Após abdicar de seu título de playboy espanhol, ele se vê louco pela americana intrépida e única responsável por sua iniciativa de tentar um relacionamento diferente dos quais estava acostumado. E, quando o passado dela decide assombrá-la, ele não mede esforços para proteger a mulher que agora é completamente sua.
A vida de Evangeline não poderia ter dado uma volta maior do que aquela. Ela finalmente realizou o sonho de fechar um contrato com uma empresa multinacional, conheceu um homem bonito e charmoso — com o qual mantém um relacionamento invejável — está mais feliz do que esteve nos últimos sete anos.
Contudo, nem tudo são flores e, com as mudanças, lembranças e um passado não esquecido voltam a perturbá-la. Com a ajuda de seu melhor amigo David, todos os segredos que vêm a atormentando há tanto tempo serão desenterrados. E o pior de tudo, agora sua família também está envolvida.”

Onde comprar: Amazon




ENCONTROS LASCIVOS
“Ao ganhar uma bolsa de intercâmbio e viajar para outro país, Tracy esperava ter novas experiências, conhecer novas pessoas e fazer seu tão sonhado estágio em uma instituição reconhecida mundialmente, encontrar uma figura inesquecível de seu passado a surpreendeu tanto quanto a preocupou, ela não acreditava ser capaz de resistir a velhos jogos e aquele homem ficou impregnado em seu corpo, sua mente, por tempo demais para ser ignorado agora.
Logan sempre foi inclinado a quebrar uma ou outra regra, contudo, ao encontrar a mulher que virou sua cabeça do avesso anos atrás, sua inclinação foi substituída por uma necessidade de quebrar toda e qualquer regra que o impedisse de tê-la novamente.
Desta vez eles não possuíam apenas uma noite, as perspectivas e consequências não seriam as mesmas, afinal, agora as jogadas eram feitas pelo destino. Resistir não era uma opção.”

Onde Comprar: Amazon


PRINCESA IMPLACÁVEL
“Hannah nunca foi um paradigma no que diz respeito ao seu título de princesa. Na verdade, ela sempre tentou fugir dos padrões estabelecidos pelas leis e doutrinas equivocadamente impostas na sociedade em que vive.
E por mais que estivesse sempre disposta a sair do conto de falhas que sua vida é, ela nunca conseguiu. Nunca teve sequer uma chance. Até agora.
Após ser obrigada a um casamento com um homem sete anos mais velho, homem este responsável por algo terrível na vida de outra mulher, ela se surpreende quando em sua noite de núpcias ele lhe faz uma proposta. Poderia ser a coisa mais louca que ela faria para fugir de coisas como seu pai e a coroa que com o decorrer dos anos, passou a odiar. Mas era válido e talvez fosse sua última chance.
A questão é que o destino lhe reservou uma surpresa, um imprevisto. E este agiu de forma inexorável ante todos os seus planos.
Mas foi o que a ajudou a descobrir o que estava por trás de seu casamento. E, principalmente, a começar a entender os motivos que levaram seu marido a lhe oferecer aquele acordo. No fim, ela percebeu que havia mais segredos e perigos envolvendo a união dos dois, do que imaginou.”

Onde Comprar: Facebook

----- Observação, a autora tem mais dois livros que vão ser lançados em fevereiro, quando ela nos contar mais, eu venho contar para vocês.------

REDES SOCIAIS:





E-MAIL: autoramaryoliveira@gmail.com

INSTAGRAM: autora_maryoliveira

Beijooos Amores, espero que estejam tão contentes quanto eu, Até a Próxima.

Resenha: Unidos Pelo Destino

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017 2 comentários
Oii lindinhos!!!

Hoje tem resenha do livro da Kátia nossa parceira \O/, é incrível, incrível, venham conferir, eu ameeeei... Obrigado Kátia, pela oportunidade.



Livro: Unidos Pelo Destino.

Autora: K. C. Bergamini

Editora: Amazon.

Páginas: 316.

Avaliação: ❤❤❤❤.


Sinopse:

As tragédias na vida de Christina provocaram consequências irreparáveis. Ainda menina, viu-se sozinha, sob a responsabilidade apenas de um tio alcoólatra. Os momentos a sós na casa se tornavam cada vez mais angustiantes. E no ápice do desespero, quando começou a ser agredida, não teve a quem pedir socorro. Um rapaz, de olhos encantadores, salvou-a dando um tiro em seu tio. De onde ele veio? Como soube que ela precisava de ajuda? Que conexão foi aquela que Christina sentiu entre eles? Yuri é seu nome. Por matar um homem, foi preso. Por salvá-la, ela quis conhecê-lo. Mas ele distanciou-se, não quis contato, manteve-se em silêncio por todos os anos de sua sentença. Agora, ao saber de sua liberdade, tanto tempo depois, Christina tem uma única missão: desvendá-lo. Mais madura, insistirá mais uma vez em descobrir todos os mistérios deixados por Yuri, despertando e sendo despertada por sentimentos intenso.



Resuminho:

O livro conta a história da Christina que perdeu os pais muito cedo em um acidente de carro, ela acaba tendo que ir morar com os tios, porém, quando eles se separam, ela acaba tendo que ir morar somente com o tio, que é um bêbado (Meu Deus que raiva desse homem), ele acaba sempre controlando muito ela... E em um certo dia, ele começa a acedia-lá, só que algo acontece e isso acaba não acontecendo. Mas em outra noite, o tio chega em cada muito bêbado, e começa a agarrar ela e também espancala... Entre vários socos, ponta pés, xingamentos... Acontece... O som de um tiro ecoa nos ouvidos de nossa protagonista.

Quando ela vê Yuri e ele tenta ajudá-la, ela sente uma forte ligação com ele, algo inexplicável, porém, por assacinar o tio dela ele acaba indo para prisão e ficando muito tempo lá.

Mas assim que ele sai, nossa protagonista, vai atrás dele, para tentar entender o porquê dele ter salvado sua vida, já que ela nem a conhecia, ele não quer se aproximar dela, quer manter distância.

Mas será que o destino vai deixar com que eles fiquem afastados? Em Unidos Pelo Destino, vamos ver a grande força do destino.  


Minha Opinião:

Então, esse livro me prendeu já nos primeiros capítulos, a autora soube criar algo super impactante que faz o leitor ficar louco para saber o que vai acontecer, o livro também contem segredos, porém quando são revelados o livro está mais calmo, então com sua revelação, empolga o leitor de novo, fazendo com que nos prenda mais ainda.

O Yuri, (meu amor, meu chush número um do ano) é extremamente fofo, demonstra seus sentimentos de uma forma tão dele, que me fez amar o personagem, ele não é como os Bad Boy que estamos acostumadas, que não demonstra nada, que é frio e calculista. Ele vai atrás, ele luta, sofre, ele pede perdão.

A Christina é outra personagem incrível, ela é forte, apesar dos tombos que teve na vida, ela continua de pé, e quando ela e o Yuri estão juntos, é algo mágico de ver e sentir essas cenas, pois é um dando apoio para o outro, um querendo o melhor para o outro, isso é uma das coisas que faz desse livro incrível.

Após o segredo ser revelado, você acaba vendo, que mesmo sendo impactante, não é o ponto alto da história, um série de acontecimentos vêm depois e são tão fortes quanto o segredo em si.

O livro remete muito ao título, acho que não teria jeito de expressar melhor o livro do que esse título, tudo na vida deles está entrelaçado, sempre o destino arma alguma coisa para fazer dar certo.

Espero que tenham gostado, até a próxima, beijoos...

Entrevista com a Escritora Diana Scarpine

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017 8 comentários
Oii amores!!!

Hoje vamos fazer mais uma entrevista, a de o hoje é com uma autora que escreve sobre um tema forte, na sociedade de hoje, que é sobre preconceito... Eu já fiz resenha do livro dela, quem quiser conferir: 

Vamos logo para a entrevista!!!



1- Onde surgiu a ideia de criar um romance entre um deficiente visual e uma mulher com paralisia facial?

Diana: Há muito tempo que eu queria escrever uma história que tivesse um cego como personagem principal, mas não tinha ideia de como fazer isso, ou seja, a história ainda não tinha aparecido na minha mente, Aurélio ainda não tinha nascido. Então, eu ia escrevendo outras histórias que surgiam em minha mente até que, um dia, voltando do trabalho a pé, num trânsito muito movimentado em Jequié, vi um cego atravessando a rua com muita desenvoltura. Foi aí que nasceu a primeira inspiração para o personagem, para a história, mas ela ainda não tinha se desenhado na minha mente. Então, comecei a refletir, a pensar sobre qual mensagem eu queria passar para as pessoas e, aos poucos, Carina surgiu, a história foi se compondo e comecei a escrevê-la.

2- Qual sua maior dificuldade em desenvolver a narrativa de um deficiente visual?

Diana: Eu não tive muitas dificuldades, pois eu estudo sobre deficiência desde a graduação e pesquisei sobre deficiência visual, observei pessoas cegas e procurei entrar o máximo possível na psicologia do personagem. Quando escrevo um livro, sempre me pergunto sobre os sentimentos dos personagens e seus motivos para agir como agem no livro. Minha intenção é criar personagens verossímeis, que as pessoas se perguntem se a história é real ou não.

3- Seu livro apresenta problemas sociais, como o mau uso do dinheiro público na cidade de Jequié, isso é uma crítica real?

Diana: Sim, é uma crítica real, pois eu acho que a literatura tem que trazer críticas sociais, fazer com que os leitores pensem sobre sua realidade. Se você for parar para pensar as críticas sociais que eu faço à cidade de Jequié podem se aplicar a muitas cidades do Brasil. Por exemplo: o mau uso do dinheiro (prédios públicos, obras abandonadas, etc.) ocorrem em vários locais deste país, a grande maioria das cidades não são acessíveis e tem um trânsito complicado, o preconceito contra as pessoas com deficiência ainda é muito forte, etc. Eu ambientei a história na cidade de Jequié, porque a amo e eu quero mostrar suas belezas naturais; mas, como toda cidade (como o Brasil), ela tem problemas que precisam ser resolvidos. Eu uso Jequié para fazer um crítica social que se estende ao Brasil. Quero instigar as pessoas a refletirem sobre a realidade em que vivem.

4- Me conte um sonho que tinha quando era criança. 

Diana: Como qualquer criança, eu tive muitos sonhos, mas não me lembro da maioria deles. O único de que eu me lembro é de querer ser escritora.

5- Quando publicou seu primeiro livro, do que teve mais medo?

Diana: Não tive nenhum medo.

6- Depois de publicado pensou em alterar ou acrescentar alguma coisa ou fechou a história da forma que sempre quis?

Diana: Não, até agora não pensei em alterar o final de nenhum dos meus dois livros publicados. Em Entrelace, acrescentei mais um capítulo na 2ª edição para responder a algumas perguntas dos leitores da primeira edição sobre os personagens, mas o final continua o mesmo não mudou. Então, a segunda edição terá um capítulo extra.

7- Como você lida com as críticas dos leitores?

Diana: Ninguém agrada a todas as pessoas. Sei que tem gente que vai gostar e entender tudo o que eu escrevi; tem outras que não vão gostar, nem entender. Mas tudo o que escrevi no livro tem um propósito/motivo, algo que eu quero mostrar e fazer com que as pessoas reflitam e eu pesquisei para escrever o livro. Percebo que, muitas vezes, as críticas são fruto de desconhecimento do assunto ou porque a pessoa tem um ponto de vista diferente do meu.

8- Se inspirou em alguém para criar seus personagens de personalidade tão forte?

Diana: Não. Acho que todo escritor tem que ser um bom pesquisador e um bom observador e criar personagens que façam com que as pessoas se questionem se eles são reais ou não. Para isso, é importante entrar na psicologia do personagem, entender o que ele sente e colocar isso no papel.

9- Quais seus planos para 2017? Em quesito novos projetos.

Diana: A previsão é que a segunda edição de “Entrelace: Caminhos que se Cruzam ao Acaso” seja publicada em janeiro de 2017. Estou escrevendo outro livro, mas acho que ele não será publicado este ano.

10- Se você pudesse dizer algo para o mundo todo, o que diria?

Diana: Gostaria de dizer muitas coisas, mas o principal é: trate o outro como você gostaria de ser tratado. Antes de qualquer palavra ou atitude, pense: eu gostaria de ouvir isso? Gostaria de ser tratado assim? Se todas as pessoas tratassem as outras como gostariam de ser tratadas, o mundo seria mais amigável.

Espero que tenham gostado, beijooos, até a próxima...
 
Desenvolvido por Michelly Melo.