Escutando o poeta Juvenal Arruda - autor de Escutei dentro de mim

quinta-feira, 23 de março de 2017
Ooii meus amores, hoje é dia da segunda coisa que eu mais gosto de fazer nesse blog, que são as entrevistas, amo muito, então fiquem ligados!!
Nosso papo literário de hoje é com o jovem poeta Juvenal Arruda que iniciou sua trajetória literária aos onze anos de idade. Atualmente mora em Sobral (CE), graduado em Pedagogia, dedica seu tempo à escrita de sua primeira ficção - Alma Avulsa. 




1- Qual a oportunidade mais legal que ser escritor já lhe proporcionou?


Além de sempre me proporcionar muito prazer e liberdade, escrever abriu e continua abrindo muitas portas incríveis. Ano passado (2016) fui premiado com uma viagem para conhecer a universidade de Harvard, nos EUA. Foi uma viagem incrível, até porque nunca havia viajado de avião, muito menos para fora do país. Tive a missão de declamar um de meus poemas em inglês e posso dizer que isso foi um grande desafio. Mas foi maravilhoso, pois acabei ganhando uma bolsa de mestrado para estudar lá. Devo isso a minha escrita poética que despertou os olhares dos avaliadores e professores de Harvard.

2- Suas poesias são cheias de sentimentos, você se espelhou em algum fato para escrevê-las?

Poesia é algo muito íntimo, intrínseco. Eu gosto de poetizar meus dilemas, desafios, minhas paixões. Eu espelho meus próprios reflexos quando escrevo poesia. Agora, quando escrevo uma ficção, um conto ou uma crônica – embora empreste minha voz poética a narrativa – eu sempre costumo me valer da essência, das características e das personalidades de algumas pessoas mais próximas de mim. Tudo que tem muita vida e emoção acaba me inspirando muito.


3- Conta algo sobre sua vida?

Eu sou um jovem sonhador que ama experiências novas e ama escrever sobre essas experiências. Bem, minha vida é vivida com muita intensidade. Sempre estou rodeado de amigos e nunca consigo ficar sozinho (o que é chato às vezes). Acredito que minha personalidade atrai pessoas. Amo pipoca e café. Me formei há pouco tempo em Pedagogia e lancei meu livro de poesia Escutei dentro de mim. Sabe aquelas listinhas de sonhos? Pois bem, me formar e publicar um livro estavam no topo delas e agora estou muito feliz! (Risos).

4- Quais seus próximos planos como escritor?

Agora estou escrevendo uma fantasia que se intitula Alma Avulsa. Estou MUITO empolgado com a ideia desse livro e quero publicá-lo ainda este ano. Enfim, quero continuar escrevendo, claro. Quero ser reconhecido pelo meu trabalho e, acima de tudo, quero ser lido pelas pessoas. Eu acredito no meu trabalho como escritor. Escrever é minha maior paixão. Creio que só por isso, os leitores deveriam dar uma chance para a leitura do meu livro. Ler livros de escritores apaixonados é quase sempre uma leitura inesquecível e prazerosa.


5- Quando não está escrevendo ou lendo, o que gosta de fazer?

Ouvir música me relaxa bastante, pois algumas melodias têm poder de fazer uma faxina em minha mente, arejando as ideias e às vezes me despertando a imaginação. Amo também estar com meus amigos, de ir ao cinema, ao teatro.

6- Se você tivesse a oportunidade de conhecer alguém famoso, quem seria?

Com certeza amaria conhecer a J.K. Rowling, autora da saga Harry Potter. Ela é maravilhosa, de uma escrita muito criativa. Além de ter uma história de vida que inspira qualquer escritor a continuar escrevendo, apesar das dificuldades que encontramos pelo caminho.


7- Quando você começou a gostar de escrever?

Por incrível que pareça eu fui um fracasso na alfabetização. Minha professora chegou a dizer que eu jamais aprenderia a ler. Foi uma fase bem difícil, sofri muito. Mas essa professora acabou sendo demitida e outra assumiu em seu lugar, me ajudando bastante a superar minhas dificuldades de aprendizagem. Foi assim que me apaixonei pela leitura e escrita. A paixão nasce das coisas que lutamos para conquistar. Desde então, leio de tudo e amo ler, mas escrever é meu coração pulsando. Ah, outro dia fui visitar a professora que havia sido demitida na época, a encontrei e fiquei imensamente feliz em saber que a mesma lembrava-se de mim e fiquei mais satisfeito ainda com seu semblante de espanto ao ser presenteada com o meu livro.

8- Qual era seu sonho quando era criança?

Meu maior sonho era viver uma grande aventura, encontrar uma passagem secreta e ir para outros mundos. Minha família chegou a pensar que eu era esquizofrênico (Risos). Mas lá pros dez anos, onze, talvez, desejei ardentemente ser biólogo.


9- Se você pudesse deixar uma mensagem para você cinco anos mais novo, o que você falaria?

Eu diria: Calma, cara! Relaxa! Seus maiores sonhos vão se realizar. Sua vida só começa!


10- Tem planos de ir a algum evento literário este ano?

Sim. Quero ir para bienal do livro em Fortaleza. Provavelmente participarei de uma roda de conversa com alguns jovens escritores. Acredito que vai ser um momento enriquecedor.

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.