Mulheres Que Não Sabem Chorar [Lilian Farias]

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Livro: Mulheres que não sabem chorar.

Autora: Lilian Farias.

Editora: Giz Editorial.

Páginas: 208.

Onde Comprar: Livraria Cultura.

Avaliação: ❤❤❤❤❤.


"Entre preconceitos e abusos, luta pelo direito de ser mulher nessa senzala machista que querem nos impor."

Sinopse:

A vida de Marisa é regida pelo controle. Seja à frente do seu trabalho ou da vida dos filhos, ela é racional, mantendo-se sempre fria, um ser à parte das banalidades, cuja única preocupação é ser um exemplo. Olga é sua antítese. Sentimentos à flor da pele, dor flagelando a carne, pensamentos embaçados pelo esquecimento proporcionado pelo álcool. Sozinha, preocupa-se em apenas ser, em um mundo cercado por fatos que não reconhece mais como seus. Enquanto isso, Ana e Verônica esbarram com o acaso. Duas senhoras solitárias, vizinhas e antagônicas. Será que um dia alguém acharia que poderiam viver em paz? Mais ainda, será que poderiam se apaixonar? Duas jovens livres e independentes. O que as impede de ficar juntas? "Mulheres que não sabem chorar" é mais que uma história de amor entre iguais. Junto a estas personagens tão humanas, o leitor vê-se despido dos preconceitos, pudores e medos. Ora crua, ora poética, a trama nos obriga a enfrentar o espelho e se ver como nunca imaginou antes. Pois ao mergulhar neste romance, o que fará você pensar não é a forma como vê o amor, mas sim a forma com que ele se volta em sua direção. 

"- A verdade é que todos nós criamos expectativas, de um jeito ou de outro, criamos e isso é nossa realidade paralela."

       Esse não é um livro fácil ou que você vai se sentir extremamente feliz lendo, porém você vai se sentir mais consciente menos ignorante e quem sabe até aprendera a respeitar as diferenças dos outros. Talvez estar visualizando a situação ensine as pessoas que no fundo é tudo amor e que se não é pra acrescentar nada de bom, que não acrescente nada.

     "Prazer por se sentir viva, por sentir cada poro da própria existência."

       O livro conta a história de dois casais diferentes a Marisa e Olga que já tem seus 50 anos, ambas com histórias de vida bem marcantes, cada uma com seu vício e conta também a história de Verónica e Ana, duas jovens que acaba se conhecendo em um momento ruim e que se gostam porém não podem ficar juntas.
     As duas história se interligam em um momento do fim do livro e dão grandes tapas na nossa cara que estávamos achando que eram histórias dispersas, eu gostei das duas histórias porém quando chegava a história da Ana eu ficava meio perdida até que eu me entendi e descubri como ambas são importantes e lindas.
      A Marisa e a Olga são inimigas declaradas, uma odeia a outra estão sempre brigando. Até que um dia Marisa ouve um barulho super estranho como gritos e vai ver o que é, Olga está sendo estrupada após se render a bebida. Marisa a ajuda e a leva pra casa, cuida dela e ai elas vão criando uma relação.
     Acho que a sinopse é bem completa não tem muito o que eu contar.

Não concordo com a ideia de que nascemos prontos. Nascemos dispostos a aprender todos os dias. Depois reaprender para saber que não sabemos nada."

      Eu amei esse livro, eu chorei junto com essas mulheres, tem fatos reais, que nos fazem refletir sobre tudo, sobre o porque de não sermos tratados todos como iguais, sobre se amor tem gênero, essas coisas que eu tenho certeza que várias pessoas não pesam nisso, também é importante o fato de sentirmos o que as pessoas pensam quando descobrem esse sentimento, não é uma escolha, elas nascem assim, apenas vão descobrindo que agrada os outros não as agrada.
      Eu nunca tinha lido uma cena erótica entre dois iguais e a autora fez ser tão lindo, tão maravilhoso, as cenas de desejo e amor em como elas vão se descobrindo, incrível.
      Acho que é muito legal como as personagens vão se envolvendo e apesar de negarem seu amor suas atitudes mostram exatamente o contrário, que ambas se amam.
       Eu confesso que senti asco em algumas partes, as partes que mostram a maldade do mundo, de como as pessoas não podiam seguir seu coração, acho que as pessoas foram por muito tempo cabeças fechadas e hoje em dia ainda são e por isso livros assim são importantes, são importantes para nos fazer mudar, livros podem sim mudar sua mentalidade. E tudo é tão normal, a forma que a autora aborda o tema, sinceramente incrível.



1 Comentário

  1. Linda sua resenha parabéns ainda não li esse livro mais me apaixonei por sua resenha

    ResponderExcluir

 
Desenvolvido por Michelly Melo.