sexta-feira, 5 de maio de 2017
13 Reasons Why




Antes de realmente começar o assunto da série, devo dizer que vou falar primeiro da série em si, e depois vou falar sobre o tema de suicídio, bullying e outros problemas sociais que a série aborda. Eu não cheguei a ler o livro, e por esse motivo, não irei fazer comparações com a obra original e a adaptação, vou falar apenas da adaptação feita pela Netflix.
A série conta a história de Clay (Dylan Minnette) que recebe 7 fitas onde uma garota que cometeu suicídio que estudou e trabalhou com ele, contando os motivos que levou ela a cometer suicídio, e cada pessoa que recebe a caixa com as fitas, é um dos motivos.
A narrativa da série funciona, apesar de ficar muito, mas muito arrastada durante alguns episódios na metade, mas os três episódios finais são sem sombra de dúvidas os melhores e mais pesados da série.
O visual da série é muito bem planejado no que se diz em relação a flashbacks e o que está acontecendo no presente. No passado, aparece um filtro um tanto quanto mais amarelado, mas não é algo que atrapalhe ou algo q seja tudo amarelo, mas algo que faça um contraste com os tons do presente que é algo mais escuro, passando uma ideia de sem vida, para representar que a garota que se suicidou deixou um grande estrago.
Já algo que me incomodou muito, foi o fato dos roteiristas pensarem que os espectadores são burros por dois fatores. Um deles é o machucado na testa do Clay, que foi algo que rendeu muitos memes na internet e esse machucado, que serve para dizer “com machucado presente, sem machucado é passado”. Algo extremamente desnecessário e mal feito já que da pra ver que a massa usada na maquiagem é muito mal feita e parece amadorismo. E o segundo fator são as várias vezes onde a Hanna (garota que se suicidou) aparece inúmeras vezes para o Clay, e quando passa uma pessoa na frente da visão da câmera,ela some, só para tentar mostrar que ela realmente nao esta mais ali, sendo que isso é claro na sinopse.
Por mais que a série tenha um tema muito bom e mereça ser assistida, ela peca em erros mais técnicos, pois as atuações são boas, narrativa funciona na maioria das vezes e o visual é bom em alguns aspectos, principalmente no filtro usado para diferenciar passado de futuro.


Agora sobre o tema da série e a importância dela. O tema suicídio, pelo menos eu, nunca tinha visto tão explorado que nem nessa série, como tema principal, mostrando como as pessoas ficam abaladas quando uma pessoa comete suicídio e é próxima delas, os motivos que podem levar alguém a cometer suicídio.
Com certeza é a série mais polêmica deste ano até agora pois rendeu uma grande repercussão sobre tema, consequências que a série causou e o impacto dela na vida das pessoas que a assistiram pelo fato de ser algo presente no cotidiano de algumas pessoas e que normalmente, não é colocado em debate com adolescentes,coisa que deveria acontecer, pois os adolescentes passam por isso assim como os adultos, mas é a principal doença da adolescência. Sendo assim, a série aborda a depressão com adolescentes mostrando o que acontece na vida dos adolescentes, que é o preconceito, a superioridade que alguns pensam que têm sobre os outros e como isso afeta negativamente a vida dos jovens que são obrigados a entrarem em padrões de beleza, estilo, ética e jeito de ser, para se sentirem incluídos na sociedade. A depressão não é brincadeira, é algo que destrói a vida das pessoas e muitas dessas pessoa que tem depressão, ou não sabem que tem, ou tem vergonha de assumir que tem com medo do julgamento da sociedade em cima dela por ela ter uma doença, pois sim, é uma doença e tem cura, tem tratamento, e precisa da ajuda de profissionais.
Voltando a falar da série, na verdade, dos pontos negativos, eu vou falar mais especificamente, do final da série, então cuidado com spoilers nesse próximo parágrafo.
Ofinal da série, por mais q tenha passado uma mensagem de que devemos fazer alguma coisa para ajudar as pessoas que têm depressão, risco de cair em depressão ou cometer suicídio, falhou tecnicamente fazendo isso, com o roteiro extremamente banal, quase que fazendo uma quebra com a quarta parede dizendo “Hei você aí de casa, o que você acha de ajudar os coleguinhas que precisam de ajuda? Eu acho uma ótima ideia.” Sim, é uma mensagem que precisa ser passada, que precisa ser dita e que realmente precisa ser mudado nos adolescentes que às vezes ignoram uma pessoa pelo padrão de beleza dela que não se encaixa na sociedade. Mas isso na verdade foi um erro de roteiro que não conseguiu parecer algo natural, mas algo bem forçado e artificial, eu gostei, mas é algo que sinceramente não funcionou.


A série constrói uma relação com a personagem principal que cometeu o suicídio, a Hanna, com todos os personagens muito bem construída durante os episódios e não só isso, mas também todos os personagens que são os motivos para Hanna ter cometido suicídio, se relacionaram para tentar esconder o segredo deles, o que cada um fez de errado, já que todos poderia pagar legalmente pelo que fizeram, e da pra ver que eles não são amigos, mas que todos eles simplesmente querem salvar a própria pele do que pode ser algo que leve a vida deles a ruína pelo fato de estarem terminando o ensino médio e estarem prestes a começar sua vida.
A relação com os pais dela é muito bem estruturada, os problemas financeiros que eles passam por causa da loja deles, tudo que eles tentam fazer para ajudar a filha a se sentir confortável na escola, como pessoa. Depois da morte da Hanna, seus pais ficaram totalmente devastados, e querendo encontrar o verdadeiro motivo que levou sua filha a ter tirado sua própria vida.

13 Reasons Why é uma série de suicídio que precisa ser assistida pelos adolescentes, não pode ser ignorado o tema que a série aborda, e por mais que tenha cenas muito pesadas, a série apenas está retratando a realidade vivida por alguém que passa por problemas de depressão, alguém que se sente deslocada socialmente na escola, no trabalho, ou até mesmo na própria vida.

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.